Assinar
Leiria

Caíram árvores e estruturas mas mau tempo desta noite não fez feridos na região

A meio da manhã, o levantamento do impacto das condições meteorológicas adversas ainda estava a ser realizado, atendendo que continuavam a surgir situações dessa natureza.

Efeitos do mau tempo ocorrido esta noite eram visíveis, esta manhã, na cidade de Leiria Foto: Fernando Rodrigues

O mau tempo desta noite não provocou feridos na região, ainda que tenham ocorrido várias situações de quedas de árvores e de estruturas, adianta fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Leiria.

A meio da manhã, o levantamento do impacto das condições meteorológicas adversas desta noite, caracterizadas por vento e chuva fortes, ainda estava a ser realizado, atendendo que continuavam a surgir situações dessa natureza.

Todavia, não existia registo de nenhuma situação grave, adiantou ao REGIÃO DE LEIRIA, fonte do CDOS de Leiria.

Às oito da manhã deste sábado, a nível nacional, a Proteção Civil registou mais de 900 ocorrências.

Esta noite houve “um número significativo” de ocorrências devido ao mau tempo, totalizando 914 desde as 14 horas de quinta-feira, sendo os distritos Aveiro, Coimbra, Porto e Lisboa os mais afetados.

“Até às 20 horas de ontem [sexta-feira] tínhamos apenas 200 ocorrências, ou seja, esta noite registou-se um número significativo de ocorrências, envolvendo quedas de árvores, inundações quedas estruturas e limpezas de via”, disse hoje o Comandante Paulo Santos, oficial de serviço da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), à agência Lusa.

Desde as 14 horas da passada quinta-feira, dia do alerta da Proteção Civil, foram registadas 914 ocorrências relacionadas com a meteorologia adversa, mas não há “registo de danos significativos ou sequer de feridos”, adiantou o comandante.

Segundo o responsável, os distritos mais afetados foram os de litoral, nomeadamente Aveiro, Coimbra, Porto e Lisboa.

Todas estas situações foram resolvidas pelas equipas que foram aos locais e limparam as vias, disse, sublinhando que foram “muitas pequenas ocorrências”.

As previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) apontam para uma melhoria significativa das condições meteorológicas durante as próximas horas, mas ainda há “alguns trabalhos a realizar”.

“Há muitas regiões do país”, onde as pessoas vão agora encontrar uma árvore caída na rua ou outra situação causada pelo mau tempo e vão chamar as forças de segurança, disse o responsável à Lusa.

A ANEPC acionou às 18 horas de sexta-feira o alerta amarelo de prontidão do dispositivo de proteção e socorro em todos os distritos, à exceção de Beja e Faro, devido ao risco de inundações e cheias.

Num ‘briefing’ à comunicação social sobre as previsões meteorológicas e os efeitos expectáveis, Mário Silvestre, adjunto de operações da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), adiantou na sexta-feira que o alerta amarelo (terceiro mais grave de uma escala de cinco) vai estar ativo até às 23:59 de segunda-feira.

O IPMA prevê para hoje no continente chuva, por vezes forte, em especial nas regiões Norte e Centro, com o vento a soprar por vezes forte, com rajadas, no litoral e terras altas, e uma pequena subida de temperatura.

As temperaturas máximas hoje deverão oscilar entre os 17ºC na Guarda e os 25ºC em Sagres. Em Leiria, a previsão aponta para uma temperatura máxima de 23 graus, prevendo-se a ocorrência de precipitação mais intensa durante a tarde.

Agitação marítima originou alerta

Entretanto, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou hoje sob aviso amarelo 14 distritos de Portugal continental e os Açores devido à previsão de chuva forte e agitação marítima. Leiria integra este lote de distritos.

O aviso de agitação marítima para Portugal continental vigorou até às 9 horas de hoje e o de precipitação vigora até às 12 horas, enquanto nos Açores o aviso de chuva forte permanece até às 18 horas, de acordo com a informação do IPMA.

Os distritos de Braga, Viana do Castelo, Porto, Aveiro estão sob este alerta devido à previsão de agitação marítima, enquanto Évora, Beja, Faro, Castelo Branco, Santarém e as ilhas dos Açores estão sob aviso devido à previsão de chuva forte.

Já Coimbra, Leiria, e Lisboa, Portalegre, Setúbal estão sob aviso amarelo devido às duas situações meteorológicas.

O aviso amarelo é o terceiro mais grave da escala e significa que existem riscos para determinadas atividades.

Com Lusa

Notícia atualizada às 13h45 com registos fotográficos em Leiria

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar