Assinar
Leiria

Leiria ultrapassou seca meteorológica com setembro mais fresco e chuvoso que o ano passado

Tendência para as próximas semanas aponta para temperaturas mais elevadas que o usual

Ligeiramente mais fresco que o ano passado, mas mais chuvoso, o estado do tempo em setembro, na região, terminou com a situação de seca meteorológica que se vivia em agosto.

O mês passado, em Leiria, foi no arranque do mês, no dia 5, que se registou a temperatura máxima mais elevada: 35.4 graus. Ao invés, com 9,3 graus de mínima, os dias 21 e 22 de setembro foram aqueles em que os termómetros mais desceram.

Em média, a temperatura máxima foi de 26,2 graus, mais baixa que a de setembro do ano passado: 27,3 graus.

O ano passado, em setembro, Leiria registou 36 graus de máxima mais alta e 12 graus como mínima mais baixa.

De acordo com o mais recente boletim climatológico referente ao mês passado, recentemente divulgado pelo Intituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), Leiria contou com mais precipitação que no mesmo mês de 2020.

Em setembro, Leiria registou 88,2 milímetros de precipitação, quase o dobro dos 44.5 mm registados no mesmo mês do ano passado.  Na prática, com mais precipitação, o distrito ultrapassou, na sua quase totalidade, a situação de seca meteorológica que registava em agosto.

Neste particular, Leiria entrou no outono com uma situação mais favorável que o registado na mesma altura do ano passado. Em 2020, toda a metade sul do distrito estava em situação de seca meteorológica, situação que não ocorreu este ano.

A nível nacional, o boletim aponta que “o mês de setembro de 2021, em Portugal continental, classificou-se como normal em relação à temperatura do ar e chuvoso em relação à precipitação”.

Entretanto, na previsão de período mais alargado, o IPMA aponta a tendência de permanência de uma temperatura mais elevada que o normal, pelo menos até à primeira metade de novembro. Em termos de precipitação, os dados avançados pelo instituto apontam para valores abaixo do usual.  

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.