Assinar
Consultório RL

Miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia: Deteção precoce é essencial

No Dia Mundial da Visão, recuperamos os esclarecimentos do oftalmologista Guilherme Castela sobre doenças visuais comuns e alguns conselhos para ajudar a prevenir a miopia na infância

Guilherme Castela
Oftalmologista
Leiria

““Qualquer erro refrativo deve ser despistado através de uma consulta de Oftalmologia, sendo que nas crianças o diagnóstico precoce é essencial para evitar um atraso no desenvolvimento ocular e o aparecimento de ambliopia

O que distingue a miopia, a hipermetropia, o astigmatismo e a presbiopia?

A miopia é uma condição do olho que se caracteriza por ver mal à distância, ficando os objetos desfocados. É a doença visual mais comum e estima-se que afete cerca de 22% da população mundial. Já na hipermetropia, a pessoa vê mal a curta distância, enquanto a visão de longe é normal. Quem tem astigmatismo vê de uma forma distorcida em qualquer distância, enquanto a presbiopia está associada ao envelhecimento ocular e caracteriza-se pela diminuição progressiva da capacidade de focar objetos a curta distância.

A que se devem?

A miopia deve-se a uma combinação de fatores genéticos e/ou ambientais ainda não totalmente esclarecidos, sendo que o excesso de trabalho que envolve objetos próximos e antecedentes familiares podem também contribuir para o seu aparecimento. No caso da hipermetropia, é muito prevalente com o envelhecimento, a partir dos 40 anos de idade, devido a alterações no cristalino (lente que existe dentro do nosso olho). O astigmatismo está associado, na maioria das vezes, a fatores genéticos.

Com que idade podem surgir?

Enquanto a miopia pode surgir em qualquer idade – sendo que a sua prevalência tem vindo a aumentar nas crianças e adolescentes -, a hipermetropia é o erro refrativo mais frequente nas crianças pequenas, já que os seus olhos são mais pequenos e a luz é focada atrás da retina. A prevalência é de cerca de 8% aos 6 anos. O astigmatismo, cuja prevalência oscila entre 30% e 60% da população, com grandes variações geográficas, pode surgir em qualquer idade. Já a presbiopia inicia-se por volta dos 40 anos de idade e vai agravando progressivamente até que a capacidade de focar ao perto desaparece totalmente por volta dos 60 anos. É um processo que se considera fisiológico e acontece a todas as pessoas.

22%

A miopia é a doença visual mais comum e estima-se que afete cerca de 22% da população mundial

É possível prevenir?

Porque a miopia parece estar associada a uma maior permanência em recintos fechados, deve incentivar-se as crianças a passar mais tempo ao ar livre. Outra forma de prevenção pode passar por reduzir o tempo de uso de telemóveis e tablets diminuindo assim os estímulos visuais ao perto.

Como podem ser corrigidos?

A miopia, a hipermetropia e o astigmatismo podem ser corrigidos com o uso de óculos e lentes de contacto. Na idade adulta e estando o erro refrativo estabilizado pode também ser corrigido com cirurgia refrativa. Na maioria das situações, a hipermetropia detetada em crianças pequenas desaparece com o crescimento do globo ocular não sendo necessário fazer qualquer tipo de correção. Quando esta é necessária, é feita com óculos. A presbiopia é normalmente corrigida com óculos de perto. Quando é acompanhada por outros erros refrativos como a miopia e a hipermetropia, tem que ser corrigida com óculos ou lentes de contacto progressivas.

(Artigo publicado originalmente na Revista da Saúde 2020, distribuída com a edição de 12 de março de 2020 do REGIÃO DE LEIRIA)

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.