Assinar
Leiria

Marcha assinalou em Leiria a luta pelo fim da violência contra as mulheres

#nemmaisuma foi o mote do protesto organizado pela associação Mulher Século XXI, para dar visibilidade à problemática e apelar à denúncia.

Cerca de 70 pessoas manifestaram-se esta tarde em Leiria pela eliminação da violência contra as mulheres, no dia internacional dedicado a esta luta.

Promovida pela associação Mulher Século XXI, a ação visou não só dar visibilidade a esta problemática, como alertar a comunidade para o facto de se tratar do crime contra as pessoas mais participado e o que mais homicídios origina em Portugal, e apelar à denúncia.

“É preciso acabar com a invisibilidade que existe neste processo. A violência doméstica é um crime publico e nós temos que olhar para o espaço ao nosso redor e não podemos ficar em silêncio. É um dever de cada um e cada uma de nós estar atento e ajudar as mulheres que não têm coragem suficiente para procurar as autoridades, chegar à polícia e apoiar essas mulheres”, afirmou Susana Pereira, presidente da associação Mulher Século XXI.

Lembrando as 14 mulheres assassinadas este ano pelos seus companheiros em conjuntura de violência doméstica, a responsável frisou ainda que a manifestação #nemmaisuma visa também afirmar que “estamos aqui por elas” e “não deixar passar em branco as vidas que foram perdidas”.

“Temos que tomar partido, é urgente tomar partido”, acrescentou, sublinhando que “as mulheres não param de morrer às mãos das pessoas que amam, dos companheiros de uma vida”.

“Os homens também morrem e também são vítimas, e é por elas e também por eles, mas essencialmente por elas pelo número que são, que nós estamos aqui”, destacou, ainda que em Leiria conte “com uma rede grande de entidades que trabalham muito bem em conjunto”.

A manifestação, que começou cerca das 18 horas no largo do Papa, terminou no largo da República. Em representação do município que se associa a esta causa, Ana Valentim, vereadora da Ação Social, enalteceu a importância deste tipo de iniciativas pelo seu “impacto e visibilidade”.

“Não podemos aceitar que mais mulheres morram vítimas de violência extrema”, considerou, defendendo o trabalho em parceria com vista à implementação de políticas de prevenção nesta área e criação de “projetos de sensibilização para as pessoas denunciarem estas situações”.

A manifestou contou com o apoio e participação de responsáveis da PSP, do Ministério Público, da Câmara de Leiria, dos serviços de Saúde e dos Bombeiros Sapadores de Leiria, que apresentaram, no salão nobre dos Paços do Concelho, o calendário solidário criado para angariar fundos a favor das vítimas de violência doméstica apoiadas pela Mulher Século XXI.

O primeiro calendário solidário dos Bombeiros Sapadores de Leiria está pronto e foi apresentado esta tarde na Câmara de Leiria

O calendário pode ser adquirido no quartel dos Bombeiros Sapadores de Leiria ou na página dedicada à campanha #ninguemestasozinho.

Outras iniciativas

O município da Nazaré promove esta sexta-feira, dia 26, às 14h45, uma mesa redonda subordinada ao tema “A Violência Institucional – formas, efeitos e a proteção legal das vítimas”, em colaboração com a Mulher Século XXI.

“Esta é uma temática da violência não muito explorada, mas que ganha uma crescente atenção por parte de académicos e profissionais. Muitos dos casos de burnout, que se identificam nos trabalhadores, poderão estar estreitamente ligados a este tipo de violência”, refere a autarquia, que irá transmitir a sessão em canal aberto através da sua página do Facebook.

Também amanhã, mas em Pombal, a APEPI, através do Gabinete de Apoio às Vítimas de Violência, e o município apresentam a peça de teatro “Silêncios e Tanta Gente”, às 21h30, no Teatro-Cine de Pombal. Trata-se de uma co-produção da Boutique da Cultura e do Movimento Democrático de Mulheres (MDM), escrita por Sandra Benfica, do MDM, que aborda a temática do tráfico de seres humanos. A entrada é gratuita mas sujeita a reserva de bilhete.

Já no sábado, e pelo terceiro ano consecutivo, a associação Asteriscos – Lobos de Leiria organiza um workshop Defesa Pessoal Feminina, às 10 horas, no estádio de Leiria. A iniciativa, realizada em parceria com a Federação de Ju-Jitsu e Disciplinas Associadas de Portugal, visa transmitir os princípios da defesa pessoal como primeiro passo na prevenção de situações de perigo. A participação é gratuita mediante inscrição prévia pelo telefone 917 444 756 ou através do formulário disponível online.

Contactos e números de emergência

Associação Mulher Século XXI
Largo Rainha Santa Isabel, Nº1 r/c Dto 2410-165 Leiria
Tel. 244 821 728
Tlm. 964 854 462
Tlm. 910 908 368
email. geral@mulherseculoxxi.com
Centro de Atendimento às Vítimas de Violência Doméstica
244 821 728
Linha de Apoio à Vítima Idosa de Violência Doméstica (chamada gratuita)
800 210 340

Outros contactos

112 – Número de telefone de emergência único europeu (chamada gratuita)

144 – Linha Nacional de Emergência Social

800 202 148 – Serviço de Informação a Vítimas de Violência Doméstica (CIG – Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género)

116 006 – Linha de Apoio à Vítima (APAV – Apoio à Vítima) (chamada gratuita – Dias úteis das 8 às 22 horas)

SMS – 3060

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.