Assinar


Porto de Mós

PJ deteve 10 pessoas e executou 100 mandados de busca em investigação a rede criminosa internacional

Em causa está a investigação a uma rede internacional que se dedicava ao contrabando de diamantes e ouro, entre outros crimes.

Imagem com a inscrição de Polícia Judiciária no exterior de um edifício

A Polícia Judiciária (PJ) confirmou hoje a execução de 100 mandados de busca e 10 detenções no âmbito da Operação Miríade, na sequência de um inquérito dirigido pelo Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa.

Num comunicado enviado às redações, a PJ adiantou que “as investigações prosseguem”, tendo contado hoje com “a participação de cerca de 320 inspetores e peritos”.

A ação das autoridades desenvolveu-se nas regiões de Lisboa, Funchal, Bragança, Porto de Mós, Entroncamento, Setúbal, Beja e Faro.

Em causa está a investigação a uma rede criminosa com ligações internacionais e que “se dedica a obter proveitos ilícitos através de contrabando de diamantes e ouro, tráfico de estupefacientes, contrafação e passagem de moeda falsa, acessos ilegítimos e burlas informáticas”, com vista ao branqueamento de capitais.

Sob a coordenação da Unidade Nacional de Combate à Corrupção, a operação teve ainda o apoio de diversas unidades da PJ e da Autoridade Tributária, juntamente com o juiz de Instrução Criminal e magistrados do Ministério Público (MP).

Entre as 100 buscas, 95 foram domiciliárias e cinco foram não domiciliárias.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.