Assinar


Covid-19

Covid-19: Santuário de Fátima altera cerimónias no programa do final do ano

Conferência Episcopal Portuguesa apela ao distanciamento nas cerimónias religiosas e o abraço da paz ou o beijo à imagem do Menino Jesus são dois dos gestos que, tal como em 2020, se encontram suspensos este ano.

Foto de Arquivo

O Santuário de Fátima anunciou hoje a alteração do programa de celebrações previsto para os dias 31 de dezembro e 1 de janeiro, para fazer face à pandemia de covid-19, cancelando alguns atos previstos.

No último dia do ano, foi cancelada a celebração prevista para as 24 horas na Capelinha das Aparições, enquanto no dia 1, a procissão eucarística prevista para decorrer após a missa das 15 horas, na Basílica da Santíssima Trindade, foi também anulada.

Segundo informação do Santuário, mantém, no dia 31, a missa de ação de graças pelo ano findo, na Basílica da Santíssima Trindade, com o canto do hino “Te Deum”, a partir das 18h30, celebração que será presidida pelo cardeal António Marto, bispo da diocese de Leiria-Fátima.

Às 21h30 será recitado o rosário na Capelinha das Aparições e às 24 horas será tocado o carrilhão.

Já para o Dia de Ano Novo, será celebrada a habitual missa, pelas 11 horas, na Basílica da Santíssima Trindade, local onde, às 15 horas, terá lugar missa com interpretação em língua gestual portuguesa. A recitação do rosário na Capelinha das Aparições, pelas 16 horas, e a oração de vésperas, pelas 17h30, na Basílica de Nossa Senhora do Rosário, mantêm-se no programa.

O Santuário avisa que “em todas as celebrações deve ser preservado o distanciamento físico, bem como o uso da máscara e a desinfeção das mãos”.

“À semelhança do que aconteceu em 2020, a osculação do Menino Jesus será substituída por um gesto de veneração, devido à situação pandémica. Por isso, durante as celebrações, mantêm-se em vigor as recomendações de segurança”, adianta a informação do Santuário numa referência às cerimónias do período de Natal.

Já hoje, a Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) apelara aos católicos que respeitem o distanciamento nas cerimónias religiosas, tradicionalmente vividas de forma intensa neste período do Natal.

Em comunicado, a CEP “recomenda vivamente” que, “a partir das celebrações do Natal, inclusive nas Missas da Vigília, se observe um adequado distanciamento entre os participantes, conforme as orientações da Direção Geral da Saúde”.

O comunicado recorda, ainda, que “continuam em vigor as medidas de prevenção, tais como o uso das máscaras, a devida higienização das mãos e dos espaços celebrativos e a comunhão na mão, entre outras”.

O abraço da paz ou o beijo à imagem do Menino Jesus são dois dos gestos que, à semelhança do que ocorreu no Natal de 2020, se encontram suspensos também este ano.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.