Assinar
Saúde

Centro Hospitalar de Leiria anuncia novos projetos em dia de aniversário

Aos 27 anos, o Hospital de Santo André projeta uma nova unidade de cirurgia e a remodelação de vários serviços, incluindo a Urgência Geral e o Hospital de Dia

O Hospital de Santo André comemorou 27 anos de atividade na passada sexta-feira, dia 22 de abril CHL

A criação de uma equipa domiciliária de Cuidados Paliativos, uma nova unidade de cirurgia do ambulatório, a remodelação do serviço de Medicina Física e de Reabilitação, e intervenções nos serviços de Urgência Geral, Gastrenterologia, Nefrologia, Psiquiatria e Saúde Mental e consulta externa são alguns dos projetos que o Centro Hospitalar de Leiria (CHL) pretende desenvolver a curto e médio prazo.

A estes somam-se a instalação de uma unidade de cuidados intermédios cirúrgicos, a alteração substancial do Hospital de Dia polivalente, e a execução da já anunciada unidade de cuidados de convalescença no hospital de Pombal.

Na passada sexta-feira (22 de abril), dia em que o Hospital de Santo André comemorou 27 anos de existência, Licínio Carvalho, presidente do conselho de administração do CHL, deu ainda conta do arranque dos projetos de implantes cocleares no serviço de Otorrinolaringologia e de pacing de alta vantagem no de Cardiologia.

Todos estes projetos representam um investimento estimado superior a 13 milhões de euros.

A par destas intervenções, deverão ser entretanto reorganizados os serviços de urgência, uma vez que a Direção-Geral da Saúde (DGS) determinou na quinta-feira da passada semana a desativação das unidades ou serviços hospitalares “livres de Covid” e das áreas dedicadas a doentes com infeção respiratória (ADR), criadas no âmbito da pandemia.

Não foi possível contudo ainda possível até ao momento obter informações do CHL sobre as alterações a implementar fruto das novas orientações da tutela, estando a reorganização dos serviços em curso.

Na sessão aniversária, dedicada aos benefícios da atividade física para a saúde e bem-estar da população, não fosse Leiria a Cidade Europeia do Desporto 2022, Licínio Carvalho voltou a enaltecer o empenho de todos os profissionais de saúde e o esforço efetuado para recuperar a atividade assistencial.

Segundo reportou, o último ano traduziu-se, “apesar das dificuldades, das contrariedades e dos desafios que testam claramente a nossa resistência”, num aumento em 11% da consulta externa ao nível das primeiras consultas, de 16% nas cirurgias e 7,5% no internamento.

Destacou ainda a contratação de mais 40 colaboradores, que elevou para 2.357 o total de profissionais no CHL, “embora aquém das reais necessidades” da instituição, investimentos na ordem dos 4,3 milhões de euros, a criação dos serviços de Psiquiatria da Infância e da Adolescência, de Psicologia, de Cirurgia Geral (fruto da integração dos dois serviços existentes), de Cuidados Paliativos com internamento no hospital de Alcobaça, e da unidade Funcional da Cirurgia Ambulatória da Mão.

O aniversário, cujas comemorações estiveram suspensas durante três anos, dois dos quais por força da pandemia, foi ainda aproveitado para homenagear os profissionais que se aposentaram entretanto.

O pediatra Bilhota Xavier (ao centro) foi um dos profissionais aposentados homenageados no aniversário do hospital de Leiria Foto: CHL

Atividade física e desporto em destaque

“A atividade física representa para o indivíduo um forte meio de prevenção de doenças e para a sociedade um dos métodos com melhor custo-efetividade na promoção da saúde da população. Cumpre, também ao CHL, a todos nós, conjuntamente com os diversos intervenientes, promover a atividade desportiva e, também neste particular, não podia haver melhor alinhamento estratégico entre o município de Leiria e o CHL”, considerou ainda Licínio Carvalho na sua intervenção, e após uma tertúlia em que cinco profissionais de saúde partilharam as suas experiências enquanto praticantes de desporto.

A ocasião foi ainda aproveitada para apresentar o projeto de investigação “Efeito da implementação de consulta de prescrição de exercício e mudança comportamental na saúde e qualidade de vida em doentes hipertensos e/ou diabéticos”, que está a ser desenvolvido com o Instituto Politécnico de Leiria.

Gonçalo Lopes, presidente da Câmara de Leiria, salientou por sua vez a importância da prática desportiva enquanto investimento na saúde. “Ao investirmos no desporto, estamos também a investir na saúde em termos da prevenção. É muito importante ter uma comunidade desperta, não só para as questões relacionadas para o desporto, para a cultura, que tem depois impacto naquilo que é o nível de vida das pessoas, na sua saúde mental, sua saúde física, e essa é uma obrigação cada vez maior por parte dos organismos públicos, em especial das autarquias”.

O autarca aproveitou ainda o momento para voltar a enaltecer o esforço desenvolvido pelo CHL no combate à pandemia.

“Houve uma resposta extraordinária naquilo que foi a entreajuda e o trabalho em equipa e aqui entra o elevado nível de desempenho. Estou eternamente grato ao trabalho que o CHL fez, porque foi notável, senti as preocupações diárias daquilo que é gerir estes serviços”, frisou.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.