Assinar
Leiria

Militares da BA5 terminam missão de policiamento aéreo da NATO na Islândia

Esta é a segunda vez que a Força Aérea Portuguesa participa nesta missão. A primeira tinha sido em 2012.

Durante dois meses, um destacamento da Força Aérea, composto por 86 militares e quatro aeronaves F16M, da Base Aérea de Monte Real (BA5), esteve de forma contínua, 24 horas por dia, sete dias por semana, a vigiar os céus da Islândia, numa missão de policiamento aéreo da NATO.

A missão Icelandic Air Policing 2022 decorreu de 1 de fevereiro a 31 de março e envolveu a participação nacional de militares da Força Aérea e aeronaves, que garantiram a defesa do espaço aéreo, a partir da Base Aérea de Keflavík, na Islândia.

Esta não é a primeira vez que a Força Aérea assume este compromisso, tendo já participado nesta missão em 2012, “continuando a contribuir para a defesa coletiva e para um padrão comum de segurança e proteção do espaço aéreo da NATO”, refere o comunicado do Estado-Maior da Força Aérea.

Para receber o contingente, na passada terça-feira, dia 12, o Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, general João Cartaxo Alves, esteve na BA5.

“As aeronaves portuguesas totalizaram 260 horas de voo, sob condições atmosféricas extremamente adversas, cumprindo todos os objetivos propostos no início desta missão”, acrescenta o mesmo comunicado.

Destacamento militar esteve na Islândia entre 1 de fevereiro e 31 de março. Foto: EMFA

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar