Assinar
SOS Ucrânia

Santuário de Fátima está disponível para oferecer imagem a seminário atacado em Vorzel, Ucrânia

Cidade fica próxima de Kiev. Dimensão dos estragos foi conhecida depois da saída das tropas russas.

Fundação AIS

O Santuário de Fátima manifestou-se disponível para oferecer uma imagem da Virgem de Fátima, para substituição da que, segundo a Fundação AIS, terá sido destruída por soldados russos no seminário ucraniano de Vorzel.

A Fundação AIS (Ajuda à Igreja que Sofre) informou na terça-feira, em comunicado, que “soldados russos invadiram, profanaram e saquearam o seminário da Igreja Católica em Vorzel, uma pequena cidade na região de Kiev”. “Entre os objetos destruídos, está uma imagem de Nossa Senhora de Fátima e um cálice que São João Paulo II utilizou e ofereceu à Igreja ucraniana após a visita apostólica ao país em 2001”, diz a Fundação AIS em comunicado.

O Padre Perozzi relata, em mensagem enviada para a Fundação AIS em Lisboa, o estado em que ficou o seminário católico de Vorzel depois da passagem dos soldados russos pela localidade.

“O seminário foi bem destruído, sim”, relata. “As janelas foram destruídas, os vidros… o portão foi destruído como se tivesse passado um tanque por cima, os carros que estavam lá também foram bastante destruídos… eles roubaram tudo o que podiam roubar, até coisas que não têm valor nenhum, levaram tudo o que havia, tudo o que viam…”

“O refeitório do seminário tinha a imagem da Virgem Maria de Fátima. Quando entraram lá, jogaram-na no chão, e ficou quebrada…”, descreve o sacerdote. “O seminário está um pouco fora de Kiev, do lado norte. Está justamente na zona que foi atacada [pelos russos], esclarece o padre, de 36 anos, que está actualmente na capital ucraniana.

“A cidade chama-se Vorzel e está perto de Bucha, de Irpin… é tudo ali”, explica. A dimensão do roubo e da destruição das instalações do seminário só foi conhecida depois da saída das tropas russas da região. “Nós sabemos agora o que se passou porque essa zona já foi libertada, estamos há uns oito, nove dias sem ataques”, diz ainda o Padre Perozzi. “Toda a cidade de Kiev está tranquila há uns oito, nove dias”, acrescenta.

O comunicado da Fundação adianta que, “com a saída das tropas russas da região, a Igreja quer voltar a tomar conta das instalações do seminário, procurando impedir novos atos de vandalismo”.

Contactada pela agência Lusa, a diretora do Gabinete de Comunicação do Santuário de Fátima, Carmo Rodeia, informou que a instituição “está, como sempre esteve, disponível para oferecer uma escultura de Nossa Senhora do Rosário de Fátima. Neste caso em concreto, do Seminário de Vorzel, ainda por maioria de razão dadas as circunstâncias em que a comunidade ficou privada dessa Imagem”.

“Contudo, é importante dizer que o faremos mediante o pedido dos responsáveis, pois há canais próprios para que tal pedido seja formulado e apreciado”, acrescentou Carmo Rodeia.

Com Lusa

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar