Assinar
SOS Ucrânia

Imagem da Virgem Peregrina continuará em Lviv “o tempo que for necessário”

Imagem foi enviada para cidade ucraniana a 17 de março.

Santuário de Fátima

A Imagem nº 13 da Virgem Peregrina de Fátima vai permanecer na Igreja da Natividade da Santíssima Virgem Maria, em Lviv, na Ucrânia.

A imagem foi enviada a 17 de março, após o início do conflito com a Rússia, em resposta ao pedido do arcebispo metropolita Greco-Católico de Lviv.

Inicialmente previsto que permanecesse durante um mês na Ucrânia,  a imagem da Virgem Peregrina “vai permanecer em Lviv o tempo que for necessário, tendo já sido definido isso com o arcebispo metropolita de Lviv”, esclarece o Santuário de Fátima em resposta ao REGIÃO DE LEIRIA.

De Lviv, os ecos “são os melhores”, ou seja,  encontra-se a “cumprir o seu propósito pastoral permitindo a milhares de pessoas uma oração pela paz”, informa a directora de comunicação da instituição, Carmo Rodeia.

 A imagem nº 13 é uma réplica da primeira imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima, feita  segundo indicações da Irmã Lúcia, oferecida pelo bispo de Leiria e coroada solenemente pelo arcebispo de Évora, em 13 de maio de 1947.

Desde então, já percorreu  por diversas vezes, o mundo inteiro. Depois de meio século de peregrinação e vistas a 64 países, o Santuário de Fátima deixou de a enviar em peregrinação, excepto em ocasiões extraordinárias, como aquando da Jornada Mundial da Juventude, no Panamá, em 2019.

Por estes dias, há outras imagens da Virgem Peregrina em Itália e estão previstas várias visitas até final do ano em Portugal, Espanha, Itália, Brasil e Colômbia.

Papa esteve em Fátima há cinco anos

A peregrinação internacional aniversária de Maio marca os 105 anos da primeira aparição de Nossa Senhora. Mas assinala também os cinco anos da canonização de Francisco e Jacinta Marto e a primeira visita do Papa Francisco a Fátima.

Há 40 anos, o Papa João Paulo II pisava também, neste dia 12 e pela primeira vez o Santuário de Fátima. E, no dia 13 de Maio, em 1949, a irmã Lúcia fez a sua profissão solene como religiosa Carmelita Descalça.

A peregrinação de maio de 2022 é a primeira sem restrições, dois anos depois da pandemia. É presidida pelo substituto da Secretaria de Estado do Vaticano, o arcebispo D. Edgar Peña Parra. De origem venezuelana, tem 62 anos e é diplomata da Santa Sé desde 1993. Serviu como Núncio Apostólico no Paquistão, entre 2011 e 2014, e em Moçambique, de 2014 a 2018.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.