Assinar
Cultura Exclusivo

Museu Escolar dos Marrazes: velas dos 25 anos sopradas entre homenagens, elogios, recados e críticas

Há muito por fazer no Museu Escolar dos Marrazes. A passagem do quarto de século serviu para lembrar os méritos do projeto mas também para lamentar oportunidades perdidas.

Acácio Bárbara entre as homenageadas, Maria de Fátima Salgueiro (à esquerda) e Maria dos Santos Paixão, e a atual diretora do Museu Escolar, Graça Sampaio

As responsáveis do Museu Escolar (ME) duvidavam ser possível encher o auditório da Filarmónica dos Marrazes. Mas os lugares foram quase todos ocupados por quem quis estar na cerimónia dos 25 anos do museu tutelado pela União das Freguesias de Marrazes e Barosa (UFMB): sinal de que o projeto que abriu portas em maio de 1997 continua a ser acarinhado e valorizado. E isso também explica a preocupação verbalizada por vários intervenientes na sessão, que serviu para homenagear as fundadoras do ME. Maria de Fátima Salgueiro e Maria dos Santos Paixão – “senhoras encantadoras que nos deram esta prenda maravilhosa que é o museu”, agradeceu a atual diretora, Graça Sampaio – ainda colaboram no projeto e visitam o museu todos os dias.