Assinar
Cultura

Figueiró dos Vinhos estreia Festival do Fado com Camané e Mário Laginha

Depois de alguns anos em que a Noite de Fado realizada no verão esgotou sucessivamente, a câmara municipal avançou om novo formato

Concerto com Camané (na foto) e Mário Laginha “aguardado com muita expectativa”

Um espetáculo com Camané e Mário Laginha, no dia 05 de agosto, marca o início do novo Festival do Fado de Figueiró dos Vinhos, aposta deste para reforçar a oferta artística e atrair turistas.

Depois de alguns anos em que a Noite de Fado realizada no verão esgotou sucessivamente, a Câmara Municipal de Figueiró dos Vinhos lança este ano o Festival do Fado, que se reparte durante o mês de agosto pela sede do concelho e quatro freguesias. “O fado não é uma oferta artística fácil de encontrar na nossa região. Por isso optámos por reforçar esta oferta, para chegar à nossa população e também para responder a quem nos visita, tanto turistas como emigrantes”, explicou a vereadora da Cultura de Figueiró dos Vinhos.

Segundo Marta Brás, “desde a primeira edição [da Noite de Fado] houve muita adesão e interesse”. Em 2021 foi feito um teste, “estendendo a oferta de fado às freguesias”, no âmbito das festas locais.

O resultado foi positivo e, em 2022, o município entendeu dar um passo em frente e assumir o formato festival, “para chegar a um público alargado e transversal”, com concertos na vila sede de concelho mas também às freguesias de Aguda, Arega, Campelo e Bairradas, onde se ouvirá fado com uma identidade e agenda próprias.

Segundo Marta Brás, a vários dias do início do festival, “já percebemos que não conseguimos satisfazer a procura”, porque os 700 lugares (com entrada gratuita) para o espetáculo de Camané e Mário Laginha “estão quase esgotados”, equacionando-se a extensão da lotação.

O fado é uma aposta que Figueiró dos Vinhos quer manter, reforçando e melhorando o festival nas próximas edições. “Queremos assumir-nos como uma referência nesta oferta”, assume Marta Brás:

“Nunca teremos o fado de Figueiró dos Vinhos, porque não existe. Mas queremos trazer toda esta cultura artística nacional, tão enraizada no nosso país, também aqui a estes nossos concelhos tidos como do interior”.

Nesta primeira edição do festival, é o fado de Lisboa que está em destaque. O concerto com Camané e Mário Laginha “é aguardado com muita expectativa”, reconhece a vereadora da Cultura, “não só pelo que representa para o fado mas sobretudo pela qualidade que têm os dois músicos”.

“Sabemos que palcos eles têm pisado pelo país e pelo mundo e é com muito orgulho que os teremos cá em Figueiró dos Vinhos”, no dia 05 de agosto, às 21h30, no anfiteatro da Biblioteca Municipal de Figueiró dos Vinhos.

Depois do espetáculo inicial, o festival parte ao encontro de quem está mais distante, nas freguesias, onde “as pessoas gostam de ver dinâmica nas suas aldeias”. “E a população mais idosa adere sobretudo quando a oferta está próxima”, acrescentou a vereadora.

O fado de Lisboa chega às quatro freguesias cantado por Luís Travassos, acompanhado por Ricardo Silva (guitarra portuguesa) e Ni Ferreirinha (guitarra clássica), em Campelo (07 de agosto), Arega (dia 13), Aguda (dia 14) e Bairradas (dia 20), sempre junto às respetivas igrejas, a partir das 21:30.

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar