Rosa Pedrosa, administradora na inCentearosa.pedrosa@incentea.pt
Rosa Pedrosa, administradora na inCentea rosa.pedrosa@incentea.pt

No virar do século, o prenuncio de um séc. XXI dedicado à espiritualidade e conhecimento, era mais do que um desejo, uma certeza do caminho próspero e feliz que a humanidade estaria a percorrer hoje.

Volvida uma década e meia, mergulhámos numa crise à escala global, não só económica mas política, social… Por estes dias, mesmo com o esforço de encontrar e saborear o que de bom tem a vida, é muito difícil não ficar completamente esmagado com as notícias que nos chegam todos os dias sobre o que se passa no mundo e ao lado de nossa casa.

A história é escrita pelos vencedores, mas hoje ainda é cedo para perceber quem são os vencedores dos nossos dias e faz-nos falta quem veja e partilhe a realidade do nosso tempo sob outros pontos de vista que não os dos vencedores do passado.

É assim uma esperança o testemunho do Papa Francisco, de que é possível fazer e ser diferente. “Casar” uma mãe solteira, batizar um filho de um casal apenas casado pelo civil ou mesmo visitar a Albânia onde 57% da população é muçulmana, podem ser considerados pequenos detalhes mas são grande inspiração para a renovação do mundo que precisa de ideias e projetos que nos “mostrem humanos e criadores, artífices de uma vida diferente daquela a que nos querem prender como se fosse uma condenação”.

(texto publicado na edição de 25 de setembro de 2014)