Assinar Edições Digitais

Crónica irregular: Recordando o dia seguinte!

26 de Abril de 1974! Leiria estava inquieta! Dois dias antes vivia em ditadura

Edgar-de-carvalho
Edgar de Carvalho, técnico superior da EDP aposentado edgarcarvalho1@hotmail.com

26 de Abril de 1974! Leiria estava inquieta! Dois dias antes vivia em ditadura!

A população estava na rua, ainda meio acordada deste sonho de liberdade! À porta do Quiosque do “Augusto dos Jornais”, em frente ao ex-BNU, o reboliço era total! Tudo queria um jornal para saber as últimas da Revolução… Todas as edições, já sem o lápis azul da censura se esgotaram rapidamente! Começava uma nova era… Lembro dois símbolos da era salazarista como recordação de um passado atípico com o qual os leirienses “conviviam” no seu dia a dia. Um é o atual quiosque, modificado pelos seus proprietários num bonito bar esplanada, junto ao Turismo, que antes de 1974 era um dos muitos postos da Policia de Viação e Trânsito, não só para controlo dos veículos mas também como elo de ligação e informação à polícia e à PIDE(!). Próximo, no meio do largo Alexandre Herculano, junto ao ex-Teatro Maria Pia (atual fonte Luminosa), o trânsito era orientado pelo “velho sinaleiro”, do alto de uma peanha de madeira, com o seu capacete e luvas brancas. Lembro-me que era praxe o ACP promover o Natal do sinaleiro, e os automobilistas deixavam as suas prendas envolvendo a peanha como agradecimento pelos serviços prestados por aqueles agentes ao longo do ano, ao sol e à chuva! Hoje estamos em democracia, mas a sociedade está refém de outros interesses que fazem depender o país duma Europa onde dominam as forças do capital!

(texto publicado na edição de 8 de maio de 2014)