Assinar Edições Digitais

Identidade e território: Todos, todos e todos!

Todos querem uma casa antiga para recuperar, pois é o sonho de uma vida.

João Forte, geógrafo físico jfortegeo@sapo.pt

Todos querem uma casa antiga para recuperar, pois é o sonho de uma vida. Todos sonham com um quintal, para ter a sua hortazinha. Todos dizem ser coerentes com aquilo que verbalizam dia após dia. Todos pensam que sabem tudo, que só se aprende até aos trintas e daí em diante são favas contadas. Todos reconhecem viver numa região fabulosa, como o é Sicó. Todos exclamam: “a qualidade de vida aqui é muito boa”. Todos votam nos diferentes partidos políticos. Todos se insurgem contra a corrupção da classe política e não só. Todos recusam reconhecer que o importante na vida é ter um bom popó, uma casa apalaçada e uns óculos de sol de classe. Todos negam prestar culto a lixo televisivo como aquele que está para muito breve. Todos auguram ser ícones de uma coisa qualquer, mas supérflua de preferência. Todos amam mais a sua família do que o futebol. Todos poupam o dinheiro que ganham ao final do mês. Todos evitam andar sempre a comprar um telemóvel xpto. Todos juram já ter dado um donativo à sua corporação de bombeiros voluntários. Todos vivem a vida no seu esplendor. Todos praticam um desporto qualquer, onde levantar copos não conta. Todos respeitam os idosos e as crianças. Todos ficam chocados quando se corta uma árvore. Todos denunciam um atentado ambiental. Todos prometem defender a sua região. Pergunta: vamos todos deixar de mentir? Resposta…

Escrito de acordo com a antiga ortografia

(texto publicado a 21 de março de 2013)