Assinar Edições Digitais

Margem esquerda: Mas os jovens, Senhor?

Dizem as estatísticas que no Natal os casais evidenciam maior apetência para cumprir o desígnio divino da multiplicação da espécie. Abençoados sejam! Vivemos num dos países mais envelhecidos do mundo; precisamos de bebés como de pão para a boca.

Adérito Araújo, professor universitário aderito.araujo@gmail.com

Dizem as estatísticas que no Natal os casais evidenciam maior apetência para cumprir o desígnio divino da multiplicação da espécie. Abençoados sejam! Vivemos num dos países mais envelhecidos do mundo; precisamos de bebés como de pão para a boca.

Mas é para quem não pretende consumir a quadra natalícia na ânsia de rejuvenescer o país ou a empanturrar-se em filhós e bolo-rei que deixo uma sugestão de leitura. O autor é um jovem natural da Nazaré e a obra, publicada pela Tinta-da-China, um estudo baseado na sua tese de doutoramento. “Margem de Certa Maneira” foi o título escolhido por Miguel Cardina – o apelido denuncia a sua naturalidade – para uma brilhante dissertação sobre a extrema-esquerda portuguesa de matriz maoista nos últimos anos da ditadura.

O Miguel é, aos 33 anos, investigador na Universidade de Coimbra. Com a mesma idade com que outro nazareno foi crucificado, perspectiva o seu futuro na via sacra das bolsas de pós-doutoramento. Apesar de precária, a sua situação profissional é bem melhor que o calvário em que se encontram muitos dos nossos mais qualificados jovens, particularmente os que escolheram estudar Humanidades.

Foi a esses jovens que um outro Miguel, acidentalmente no governo, aconselhou a emigração. É indigno! Qual Pilatos, este governo dispõe-se a condenar toda uma geração lavando as mãos na bacia da troika.

(texto publicado na edição em papel de 23 de Dezembro de 2011)