Assinar Edições Digitais

João Moura

Deputado à Assembleia da República eleito pelo PSD

Opinião: Desabafos

Sou sócio adepto do Benfica quase desde que nasci e é sobre a instituição Sport Lisboa e Benfica que, hoje, gostava de convosco desabafar.

Sempre que instituições ligadas ao mundo do futebol vão a votos, na maioria das vezes, impera a emoção em detrimento da razão, a decisão tantas vezes precipitada é feita com base no resultado desportivo próximo, na oportunidade que o adepto tem de poder despedir o Presidente, facto que aumenta o risco das decisões não serem as melhores e as consequências possam ser desastrosas. No Benfica aconteceu várias vezes na sua história, sendo a mais catastrófica a escolha de Vale e Azevedo para a presidência, com os efeitos nefastos que os benfiquistas recordam com pouca saudade e os adeptos das equipas adversárias ainda ironizam nas conversas de café. Para quem sabe, no tempo da vigência deste senhor, o estado da “arte” era dramático. O Benfica, apesar da sua dimensão, estava à beira do precipício e nem a forte aposta na equipa de Polo Aquático na Suíça escapava ao infortúnio.

A instituição Sport Lisboa e Benfica é, garantidamente das organizações cuja liderança é das mais apetecíveis em Portugal, quer pelo seu prestígio nacional e internacional, quer pela grandiosidade e notoriedade que a marca Benfica representa, só por si este facto justifica a quantidade de anúncios de pré-candidatos a candidatos.

Como o que está em causa nestas eleições, não é o resultado desportivo mais próximo, mas antes todo um projeto sustentável e grandioso à escala do Clube, falo do maior estádio em Portugal, da melhor Academia do Mundo, do pioneiro e melhor canal televisivo de clubes em Portugal, do equilíbrio financeiro, das parcerias com os maiores empresários desportivos mundiais, de uma equipa competitiva com base na formação, considero de vital importância, e por esta razão decidi partilhar convosco este meu sentimento, que Luís Filipe Vieira se mantenha Presidente por mais um mandato.

Se pessoalmente fiquei magoado com algumas atitudes de Jorge Jesus no passado recente sobre o SLB e hoje o vejo regressar à casa que lhe deu dimensão, sim fiquei, mas tenho a humildade e a frieza suficientes de dizer que é um dos melhores treinadores do mundo na atualidade e com ele o Benfica pode augurar coisas boas, quer para consumo interno, quer para a Europa, e JJ faz parte apenas e em exclusivo do projeto LFV.

Outra matéria de relevada importância tem a ver com o projeto educativo, pioneiro em instituições desportivas, mas em minha opinião, demonstrativo de grande visão de futuro e que o Benfica se prepara para executar.

(Artigo publicado na edição de 6 de agosto de 2020 do REGIÃO DE LEIRIA)