Assinar Edições Digitais

Ponto de vista: Saúde SNS

Por razões familiares, nos últimos tempos, tenho-me deslocado com alguma frequência, a um serviço público regional, concretamente ao hospital santo André (HSA) (gosto mais deste nome que do atual) e ao seu serviço de consulta externa e meios auxiliares de diagnóstico.

António Lucas, presidente da Assembleia Municipal da Batalhaantoniolucas58@gmail.com
António Lucas, presidente da Assembleia Municipal da Batalha antoniolucas58@gmail.com

Por razões familiares, nos últimos tempos, tenho-me deslocado com alguma frequência, a um serviço público regional, concretamente ao hospital santo André (HSA) (gosto mais deste nome que do atual) e ao seu serviço de consulta externa e meios auxiliares de diagnóstico. Imensas vezes, muitas delas com inteira razão, vemos, ouvimos e lemos, afirmações muito negativas sobre o funcionamento dos serviços públicos, sendo a saúde a área de maior sensibilidade nesta matéria. Também e felizmente com frequência, constatamos a existência de depoimentos de agradecimento e elogio sentido, aos nossos serviços públicos de saúde. Os verdadeiros profissionais, não precisam de agradecimentos, mas que sabe bem, lá isso sabe. Qualquer serviço, seja público ou privado, é a imagem das pessoas que nele trabalham, e é aquilo que essas pessoas querem que ele seja. Muitas vezes com imensos constrangimentos, de variadíssima ordem, conseguem fazer-se autênticos milagres, mormente na conjuntura muito desfavorável em que o país vive.

Pela consulta externa do HSA passam, por dia 1.500 utentes. Pelos exames, umas centenas. E o que constatamos? Eficiência, competência, profissionalismo e sensibilidade. Temos a sorte de estar com um médico de excelência, no entanto, o trabalho de equipa é fundamental e a organização do serviço também. Médicos, enfermeiros, técnicos, pessoal auxiliar e administrativo, dão a cara por uma equipa mais vasta, que vai do colaborador mais simples até à administração, mas que só é possível atingirem bons resultados, ou seja, prestarem bons serviços, se a sua larga maioria se dedicar em pleno e de corpo e alma, ao seu trabalho e aos seus utentes. Olhando para os utentes, como alguém que é a razão de ser da atividade profissional que desempenham e não apenas, mais um chato, que ali vai para lhe infernizar a vida, sem os quais, não tinham emprego, nem se realizavam em termos pessoais. É justo, porque também inteiramente merecido, que se realce o papel dos “voluntários”, que prestam um serviço altamente profissional, também neste sector de atividade do hospital.

Parabéns ao Hospital de Santo André, pelos bons serviços que presta aos seus clientes.

Desejo um Bom Natal, com muita Saudade para todos.

(texto publicado na edição de 11 de dezembro de 2014)