Assinar Edições Digitais
Cultura

“Violent colors” é reflexão em torno da geometria da cor

A sede do colectivo a9)))) ganhou uma nova parede que Pedro Cabral Santo estreou sábado com o trabalho multimédia “Violent colors”.

A sede do colectivo a9)))) ganhou uma nova parede que Pedro Cabral Santo estreou sábado com o trabalho multimédia “Violent colors”.

O artista plástico estreou um trabalho multimédia no espaço (instalado na rua que cruza as traseiras do Centro Comercial D. Dinis, Leiria), onde uma projecção limitada por um rectângulo azul explora a percepção da cor e da imagem em geral – uma reflexão em torno dos atributos presentes quando é produzida uma imagem e da reconstrução que ela provoca no sujeito.

“Hubert Damisch diz uma coisa absolutamente fabulosa: no final do séc. XIX nós passamos da geometria da linha para a geometria da cor. O que é isso da geometria da cor? Percebemos o que é a geometria da linha, mas a geometria da cor é um problema. É isso que aqui está em causa”, explica Pedro Cabral Santo.

A exposição-projecção pode ser visitada aos fins-de-semana até 10 de Fevereiro. Sextas, das 18 às 20 horas, sábados, das 17 às 20 horas.

(fotografia: Rui Miguel Pedrosa)