Assinar
Sociedade

Prisão domiciliária para atropelamento mortal na Barosa

O jovem que atropelou mortalmente Tiago Seiceira, em Dezembro de 2008, na EN 242, na Barosa, foi hoje condenado a dois anos de prisão, pelos crimes de homicídio por negligência grosseira e o crime de omissão de auxílio. A pena será cumprida em regime de permanência na habitação.

O jovem que atropelou mortalmente Tiago Seiceira, em Dezembro de 2008, na EN 242, na Barosa, foi hoje condenado a dois anos de prisão, pelos crimes de homicídio por negligência grosseira e o crime de omissão de auxílio. A pena será cumprida, após trânsito em julgado do acórdão, em regime de permanência na habitação.

Dos restantes três arguidos, só um, o que circulava no lugar do pendura, foi condenado pelo crime de omissão de auxílio, a seis meses de prisão com pena suspensa.

No final da sessão, Ana Paula Batista, presidente do colectivo de juízes, chamou a atenção dos arguidos para as consequências dos seus actos. “Tenham em conta que morreu um jovem”, disse, acrescentando que “o Óscar [Nogueira] vai ter durante toda a sua vida um peso na consciência”.

Marina Guerra
marina.guerra@regiaodeleiria.pt

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.