Assinar Edições Digitais
Sociedade

Batalha, Caldas da Rainha, Leiria e Óbidos reclamam videovigilância

Os municípios da Batalha, Caldas da Rainha, Leiria e Óbidos estão interessados na implementação de um sistema de videovigilância, revelou hoje a secretária de Estado da Administração Interna, Dalila Araújo.

Os municípios da Batalha, Caldas da Rainha, Leiria e Óbidos estão interessados na implementação de um sistema de videovigilância, revelou hoje a secretária de Estado da Administração Interna, Dalila Araújo.

Foto arquivo

“Argumentando razões diferentes, as quatro autarquias manifestaram interesse neste processo”, afirmou Dalila Araújo no final de uma reunião, em Leiria, com representantes dos 16 municípios do distrito e da PSP, GNR e Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

Segundo a governante, no caso de Batalha e Óbidos a situação prende-se com questões ligadas ao turismo, enquanto em Caldas da Rainha e Leiria a vontade manifestada pelos autarcas deve-se à concentração de atividades comerciais numa determinada área.

Dalila Araújo disse ser favorável à instalação da videovigilância “no respeito pela liberdade e privacidade individual”, considerando este sistema “como um instrumento dissuasor e de prevenção da criminalidade, e de apoio à investigação criminal”.

“Não substitui o policiamento, mas é complementar à ação da polícia”, acrescentou a secretária de Estado da Administração Interna.

Dalila Araújo esclareceu que o encontro de hoje está integrado na estratégia do Ministério da Administração Interna no âmbito da “segurança comunitária”.

“Um dos nossos eixos de ação é a segurança de proximidade e o estabelecer com as autarquias contratos locais de segurança (CLS), refletindo sobre os novos instrumentos de prevenção da criminalidade”, declarou, referindo que a reunião permitiu aferir “o sentimento dos autarcas relativamente à segurança e à estratégia de segurança”.

Dalila Araújo acrescentou que vários autarcas manifestaram igualmente interesse em celebrar CLS, sendo que, neste momento, são os processos relativos a Caldas da Rainha e Leiria os que se encontram “avançados”.

“Já fizeram os dois diagnósticos, da criminalidade e socioeconómico”, adiantou a governante.