Assinar
Sociedade

Pena de 18 anos e seis meses para homicida de Albergaria dos Doze

O Tribunal Judicial de Pombal aplicou uma pena de 18 anos e seis meses de prisão a Abel R., suspeito de ter morto a mãe e desmembrado o seu cadáver, que escondeu durante dez meses no apartamento onde residia, em Albergaria dos Doze, Pombal.

O Tribunal Judicial de Pombal aplicou uma pena de 18 anos e seis meses de prisão a Abel R., suspeito de ter morto a mãe e desmembrado o seu cadáver, que escondeu durante dez meses no apartamento onde residia, em Albergaria dos Doze, Pombal.Recorde-se que Abel R., de 36 anos de estava acusado pelo Ministério Público (MP) dos crimes de homicídio qualificado e profanação de cadáver.

Na leitura do acórdão, Maria João Velez, juíza presidente do colectivo sublinhou que o suspeito tinha a “intenção concretizada de matar a mãe”. Consciente dos seus actos, segundo a juíza, Abel R. mesmo sofrendo de um distúrbio bipolar, “actuou sempre de modo livre”.

Portador de um “nível intelectual superior à média” Abel R. apresenta ainda níveis excessivos de ansiedade e pouca tolerância à frustração.

Ciente da pena atribuída, a juíza salientou ainda que a pena não é tão severa quanto a sociedade estaria à espera, mas “é relativamente pesada”, já que uma das regras da sociedade é a protecção entre pais e filhos.

João Henriques Marques, advogado de Abel R., em conversa com os jornalistas, sublinhou a elevada relevância atribuída à reconstrução dos factos e a diminuta importância atribuída à psicose do arguido. Para o advogado de defesa o recurso é uma hipótese a considerar.

Anabela Pato
anabela.pato@regiaodeleiria.pt

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.