Assinar Edições Digitais
Sociedade

PJ detém em Caldas da Rainha suspeito de sequestro, coação grave e violência doméstica

Um homem foi detido em Caldas da Rainha em flagrante delito, suspeito de ser o autor de crimes de sequestro, coação grave e violência doméstica, informou hoje fonte da Polícia Judiciária (PJ) de Leiria.

Um homem foi detido em Caldas da Rainha em flagrante delito, suspeito de ser o autor de crimes de sequestro, coação grave e violência doméstica, informou hoje fonte da Polícia Judiciária (PJ) de Leiria.
Em comunicado, a PJ refere que através do Departamento de Investigação Criminal de Leiria, com a colaboração da GNR e PSP, procedeu à detenção, em flagrante delito, de um homem de 53 anos, pela presumível autoria dos crimes de sequestro, coação grave e violência doméstica, perpetrados com recuso a arma proibida, na zona de Caldas da Rainha.

A vítima era ex-companheira do alegado agressor, que “sempre que atravessava um mau momento” era ajudado pela mulher, adiantou à agência Lusa Carlos do Carmo, coordenador da PJ de Leiria.

Segundo a mesma fonte, quando a mulher se dirigiu a casa do ex-companheiro, na terça-feira, dia 15, cerca das 20h00, “viu-se confrontada com a obrigação de ir para o quarto”.

O homem terá, então, “atado as mãos e os pés” da mulher a uma cadeira para a obrigar a devolver uma quantia de dinheiro, que pensava ter sido a ex-companheira a desviar.

“Como não teria sido ela, conseguiu conversar com o homem e convencê-lo a libertá-la. Assim que garantiu a libertação dirigiu-se à polícia e contou o sucedido”, adiantou ainda Carlos do Carmo.

O coordenador explicou que se justifica um crime de violência doméstica por ainda “existir uma relação análoga à dos casais” e houve coação grave por ter sido utilizada uma arma, que foi apreendida.

Sobre o suspeito pende uma acusação do Ministério Público de Lisboa, devido à “participação numa cobrança difícil, em 2008, onde também terá havido sequestro”, revelou Carlos do Carmo.

O homem vai ser presente a um juiz de instrução criminal ainda hoje.