Houve menos 240.342 pessoas a participaram no ano passado nas missas celebradas no Santuário de Fátima, confirmando a tendência de diminuição de fiéis nas celebrações no templo desde 2007.

Às 6.769 missas celebradas em 2010 assistiram 3,941 milhões de pessoas, quando em 2009 esse número foi de 4,182 milhões de peregrinos em 6430 missas, noticia a agência Lusa com base em dados divulgados ontem pelo Santuário de Fátima.

Também o número de peregrinos que participaram na procissão das velas ou na recitação do terço, entre outras celebrações, diminuíu em 2010 em quase 55 mil pessoas, passando de 3,151 milhões em 2009 para 3,096 milhões no ano passado.

As estatísticas do Santuário de Fátima foram apresentadas durante o 33.º Encontro de Hoteleiros de Fátima e Responsáveis de Casas Religiosas que acolhem peregrinos.

Questionado pelos jornalistas sobre o decréscimo dos peregrinos num ano em que o maior templo mariano do país recebeu a visita do papa Bento XVI, o reitor do Santuário de Fátima admitiu que a explicação pode residir na crise.

“Tendo em conta as dificuldades que se vivem, sobretudo económicas, eu penso que é muito normal que as pessoas não possam vir tanto a Fátima como vieram noutros períodos”, afirmou o padre Virgílio Antunes, acreditando que “virão no futuro, quando a situação económica for diferente”.

O reitor exemplificou que numa viagem ao santuário “ter a despesa do combustível e das portagens, a despesa da comida em Fátima, para o orçamento pequeno de uma família, conta muito”.

“Penso que os portugueses se retraíram um bocadinho nas suas deslocações a Fátima”, declarou, acrescentando que, apesar da diminuição de peregrinos, 2010 foi um ano em que o santuário ganhou projecção.

Ainda segundo as informações disponibilizadas ontem, no ano passado 3.916 grupos, portugueses e estrangeiros, visitaram o santuário de forma organizada (596.322 pessoas), indicador que tem registado um aumento desde 2008.

Para o reitor do santuário, trata-se de uma “forma mais barata de viajar”, dado serem pessoas que se deslocam a Fátima em grupo e em autocarro, através das paróquias ou outros movimentos.

Os espanhóis (34.117 em 2010) continuam a ser os peregrinos estrangeiros que mais visitam Fátima em grupos organizados, seguindo-se os italianos (30.185), os polacos (12.746) e os norte-americanos (5.680).