Assinar
Cultura

“Roque Beat” hoje em Leiria com Samuel Úria e Os Golpes

A primeira ronda de concertos do projeto Roquebeat, em torno da nova música portuguesa, passa por Leiria hoje, quinta-feira, com actuações de Os Golpes e Samuel Úria no Teatro José Lúcio da Silva.

A primeira ronda de concertos do projeto Roque Beat, em torno da nova música portuguesa, passa por Leiria hoje, quinta-feira, com actuações de Os Golpes e Samuel Úria no Teatro José Lúcio da Silva.

Os Golpes

“Roque Beat – Nova Música Portuguesa” consiste em concertos duplos de artistas portugueses em várias cidades, numa digressão nacional que aproveita a rede de salas de espetáculos e auditórios municipais.

Em cada noite haverá dois concertos, neste caso com Os Golpes e Samuel Úria, e se os artistas assim o entenderem podem tocar uma ou duas músicas em conjunto, disse Pedro Santos, o promotor do projeto, à agência Lusa.

“A ideia é que a música nacional chegue ao maior número possível de pessoas e de salas de espetáculos. Esperemos que o Roque Beat se prolongue por vários anos”, referiu.

Para Os Golpes, banda influenciada pela new wave e pelo rock português, “faz todo o sentido uma iniciativa destas, para dar a conhecer mais a música que se faz em Portugal”, disse Luís, um dos músicos do quarteto, à agência Lusa.

A banda prepara-se para editar um novo álbum, que incluirá o tema já conhecido “Vá Lá Senhora”, com a participação de Rui Pregal da Cunha, ex-vocalista dos Heróis do Mar, uma das referências imediatas ao som dos Golpes.

Samuel Úria

Com o grupo estará Samuel Úria, que continua a mostrar ao vivo o álbum de estreia a solo, “nem lhe tocava”, editado no final de 2009.

Depois de Leiria (os bilhetes custam 7,5 euros) o projecto passa por Torres Vedras (dia 19), Aveiro (dia 23) e Coimbra (dia 31).

O segundo ciclo Roque Beat decorrerá em maio com Márcia Santos, que editou recentemente o primeiro álbum, “Dá”, e com o guitarrista Norberto Lobo, que se prepara para editar novo álbum,

“Apesar de se chamar Roquebeat, nome que acaba por funcionar como uma provocação, queremos que a escolha musical seja o mais eclética possível”, que não fique apenas no universo do pop rock, disse Pedro Santos.

A terceira série de concertos acontecerá em outubro, mas os artistas não foram ainda anunciados.

Além destas pequenas digressões, Pedro Santos quer que se realizem ainda “ações surpresa, projetos mais especiais” e esporádicos ao longo do ano com atuações de artistas com convidados.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.