Assinar
Cantinho dos Bichos

Corvo “Vicente” faz amizade com 45 crianças em Moita da Roda (fotogaleria)

Ágil, curioso, guloso e elegante. Vicente é quem dá as boas-vindas e se despede, todos os dias, dos 45 meninos que estudam na Escola Básica nº 1 de Moita da Roda, em Souto da Carpalhosa, Leiria.

Ágil, curioso, guloso e elegante. Vicente é quem dá as boas-vindas e se despede, todos os dias, dos 45 meninos que estudam na Escola Básica nº 1 de Moita da Roda, em Souto da Carpalhosa, Leiria.
Apareceu no início do ano lectivo e desde então só a chuva intensa pode atrasar a sua visita. Já lá vão três meses.

No intervalo, prefere os pedaços de pão que as crianças lhe oferecem, mas não resiste a uns segundos de palmas, quando, em coro, os mais pequenos chamam por ele. Da antena da televisão para o telhado, da árvore para a vedação e daí para o chão, o corvo passa pela cabeça e ombros dos alunos, recebe “festas” e brinda-os com um “olá”. “Muito bem pronunciado”, acrescenta a professora Filomena Antunes.

Há cinco anos a leccionar na localidade, foi a primeira vez que lidou tão de perto com uma ave da espécie. “Se deixar a janela aberta, ele entra para a sala e vai às mochilas atrás do lanche. Ou pega nos lápis e borrachas e leva para o pátio”, explica.

A relação do Vicente com a EB1 da Moita da Roda é conhecida por toda a comunidade e ninguém estranha. A espécie é omnívora mas também necrófaga, característica que afasta a maioria dos humanos. Aos corvos está também associada a ideia de presságios ou más notícias.

No entanto, a presença da ave tem sido motivo de aprendizagem: as cores, os animais e a relação com o homem foram temas abordados na sala de aula. E apesar de uma ou outra criança já ter levado uma bicada de Vicente, todos gostam de brincar com ele e oferecer-lhe novos desafios para o bico. Se a boa disposição imperar, Vicente em vez de crocitar, ladra na perfeição, ao ponto de alguém perguntar “onde é que está o cão?”. Não é um cão, é mesmo o corvo.

No ano passado, uma ninhada de gatos cresceu sob o olhar atento das crianças. “Estiveram connosco algumas semanas para que pudessem perceber como é que cresciam. Adoraram ter animais de estimação e a presença do Vicente é como se tivessem um”, afirma a docente.

Marina Guerra (texto)
marina.guerra@regiaodeleiria.pt
Joaquim Dâmaso (fotografias)
joaquim.damaso@regiaodeleiria.pt

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.