Assinar Edições Digitais


Cultura

Excertos de “Seasons: Rising” deliciam fãs de David Fonseca

David Fonseca presenteou os seus seguidores no Facebook com dois excertos do “making of” do álbum novo “Seasons: Rising”, que tem lançamento agendado para dia 21 de março. Veja-os aqui.

David Fonseca presenteou os seus seguidores no Facebook com dois excertos do “making of” do álbum novo “Seasons: Rising”, que tem lançamento agendado para dia 21 de março.

Os fãs estão não podiam estar mais entusiasmados e, ao mesmo tempo, impacientes. “É tão bom ver a tua banda, sabendo nós como vocês dão e são um espetáculo. 35 dias que por este andar parecem 350, nunca mais passam!!!”. Ou: “Assim não há fã que aguente! A conta gotas custa mais! Proponho que toda a gente salte o calendário, vamos diretamente para 21 de Março!”, pode ler-se no Facebook do cantor.

No passado dia 6 de fevereiro, a apresentação do single “What life is for” provocou uma corrida à página do cantor naquela rede social.

Houve reações para todos os gostos. Desde “Adoooorrrrrrrrrooooooo!!! Até o computador está a saltar ao ritmo da musica!” ao outro extremo: “odiei. Para mim, o David Fonseca que conhecia morreu. Agora é um pastiche de Coldplay”.

No Facebook, as opiniões ao primeiro single do novo disco de David Fonseca surgiram em avalanche e para todos os gostos.

Entretanto, “Seasons” tem dois com lançamentos agendados: a 21 de março é lançado “Seasons: Riding”, a 21 de setembro sai “Seasons: Falling”.

“What life is for”, o single de estreia da primeira metade do novo trabalho do músico de Leiria, é para “ouvir o mais alto possível”, segundo o próprio, e revela um David Fonseca diferente: eletrónico e com efeitos na voz.

A esmagadora maioria das opiniões online é favorável mas há quem peça o “velho” David de volta.

“Mal posso esperar para subir ao palco com ele [‘Seasons’] e disparar feixes sónicos à moda de uma Battlestar Galactica 2000!”, garantiu, indiferente a críticas.

Os novos discos são um registo musical do dia-a-dia do cantor. “Um ano de vivências e observações pessoais transformadas em canções, um retrato musical dos dias que marcaram esse trajeto numa espécie de calendário/diário musical (…). A minha história contada cronologicamente, em regime de livro aberto, durante um ano”.

Excertos do “making of”: