Assinar
Cultura

The Portudelphia Project: A música que liga Portugal a Filadélfia

The Portudelphia Project junta músicos de Leiria e Filadélfia. Este sábado, 14 de abril, o banda estreia-se ao vivo no CinemaCity Leiria, num espetáculo solidário com a Associação Zoófila de Leiria.

“Tive uma ideia fixe. E se fizéssemos uma coisa do tipo: vocês vinham cá, nós íamos aí, fazíamos um projeto de fusão entre os dois mundos…”. Assim começou The Portudelphia Project, aventura luso-norte-americana que nasceu de uma mensagem de Sierra Hurtt enviada pelo Facebook para Pedro Santos.

Rui Costa e Pedro Santos apoiam a Associação Zoófila de Leiria: parte da receita do concerto de estreia dos The Portudelphia Project reverte para a associação

Neste sábado, 14 de abril, ouve-se o resultado no CinemaCity Leiria, que recebe pela primeira vez um concerto nas suas salas, e logo esta fusão de “dois mundos”: o da música portuguesa, representada pelos músicos de Leiria (ambos de A Caruma), Pedro Santos (teclados, eufónio, trombone, programação e cajón) e Rui Costa (guitarras), e o da corrente musical de Filadélfia, nos Estados Unidos da América, que chega por intermédio de Sierra Hurtt (voz e percussão) e Daniel Bacon (baixo, guitarra, percussão).

“Vai ser uma descoberta. Sabemos que vai funcionar bem, mas não sabemos como”, diz Pedro Santos, antecipando o cruzamento de influências dos músicos de Leiria com a vocalista e o baixista de Filadélfia. Afinal, tudo isto começou no Facebook e só esta semana os quatro músicos se juntaram para ensaiarem como The Portudelphia Project.

Quanto ao resultado em palco, Pedro Santos antevê “um concerto acima de tudo orgânico, cru, com estilos que vão do soul a um pop que não é muito direto”, com ” alguns temas soul marcados pela linha de baixo e a voz da Sierra”.

“Não é uma salada russa, mas não há um estilo único. Cada música vai viver por si mesma, através dos arranjos”, sublinha. Já Rui Costa antecipa uma noite de “ambiente intimista”.

Em palco, o quarteto tocará sobretudo músicas de Sierra Hurtt, mas também versões de temas conhecidos – um de Jeff Buckley, por exemplo – e até um de Silence 4, “descoberto” pela vocalista no Facebook.

Aliás, foi mais por aí que o projeto começou de facto: a norte-americana encontrou Rui Costa (que integrou os Silence 4) na rede social e contactou-o. A troca de mensagens chegou a ponto de Sierra convidar o músico para tocar com ela, numa atuação em Setúbal. Rui Costa levou Pedro Santos como “convidado especial inesperado” e daí se chegou à mensagem reproduzida do início da notícia, que foi o mote para The Portudelphia Project.

Agora, esta “ponte” musical promete ganhar bases sólidas. Depois de Leiria, The Portudelphia Project toca em Setúbal (dia 20) e Lisboa (21). Em junho, há concertos em Filadélfia e Nova Iorque e, em agosto, é novamente a vez de Portugal os ouvir. E já há convites de Inglaterra “e até das arábias”, revela Pedro Santos.

Defensores dos direitos dos animais, os músicos vão entregar parte da receita do concerto de sábado à Associação Zoófila de Leiria. “Esperemos que a sala encha. Temos todos de dar as mãos para ajudar”, sublinha Pedro Santos.

O concerto no CinemaCity Leiria começa às 22 horas de amanhã, os bilhetes custam 5 euros.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.