Assinar Edições Digitais
Cultura

Cistermúsica promove em Alcobaça estreia nacional da ópera “Páris e Helena”

O Cine-Teatro de Alcobaça recebe a história de amor e sedução entre Páris e Helena, um dos mais apaixonantes mitos da antiguidade pela primeira vez representado em Portugal.

O Cine-Teatro de Alcobaça recebe a história de amor e sedução entre Páris e Helena, um dos mais apaixonantes mitos da antiguidade pela primeira vez representado em Portugal.

Páris e Helena

Estreada em 1770, a ópera “Páris e Helena” resultou da colaboração do compositor alemão Christoph Willibald Gluck com o poeta italiano Ranieri de’Calzabigi. Agora, é apresentada em Portugal fruto da parceria artística entre o Estúdio de Ópera da Escola Superior de Música de Lisboa (ESML), a Companhia Clara Andermatt e O Espaço do Tempo.

A companhia de Clara Andermatt e Rui Horta, de O Espaço do Tempo, juntam-se aos alunos, ex-alunos e professores da ESML para este projeto em que música, espaço e movimento se fundem num ambiente de intensa emotividade onde Deuses e homens conspiram em nome do amor.

A estreia de “Páris e Helena” insere-se no festival Cistermúsica 2012. Segundo a organização, esta obra destaca-se pela “suavidade da música e a subtileza irónica do libretto”, que ficciona o episódio da chegada de Páris a Esparta até à sua fuga com Helena para Tróia.

Outra curiosidade resulta do facto de Gluck ter dedicado, em 1770, esta obra a um português, D. João Carlos de Bragança Duque de Lafões, na altura residente em Viena e mais tarde fundador da Academia das Ciências de Lisboa.

“Páris e Helena” sobe ao palco do Cine-Teatro de Alcobaça às 21h30 de 7 de julho. O preço dos bilhetes varia entre os 10 euros (balcão e camarotes) e os 15 euros (plateia).

Entretanto, também no âmbito do Cistermúsica, o ensemble vocal Capella Duriensis interpreta obras vocais cistercienses no Mosteiro de Alcobaça, domingo, às 18 horas. Concerto com entrada livre.