Assinar
Mercado

Engenheira de Ourém lança empresa em Silicon Valley

É na cidade californiana de Mountain View, sede das multinacionais Google, Linkedin e Mozilla, que Cristina Fonseca está a viver o sonho de lançar a sua própria empresa tecnológica.

É na cidade californiana de Mountain View, sede das multinacionais Google, Linkedin e Mozilla, que Cristina Fonseca está a viver o sonho de lançar a sua própria empresa tecnológica.

Cristina Fonseca e Tiago Paiva, fundadores da Talkdesk

A engenheira residente em Vales, no concelho de Ourém, juntou-se a Tiago Paiva no lançamento da Talkdesk – uma “start up” que pretende revolucionar o mundo dos call center, ao criar um serviço que só depende do acesso à internet, sem necessidade de instalação de software nem contrato de longo termo.

Em Silicon Valley, a Talkdesk está alojada na incubadora 500startups, eleita pela revista Forbes uma das cinco melhores nos Estados Unidos.

Para lá chegar, os dois sócios, ambos mestres pelo Instituto Superior Técnico, candidataram-se ao fundo Twilio, plataforma onde se baseia a Talkdesk.

Até agora, angariaram 370 mil euros. “Estes programas de aceleração funcionam como um treino intensivo em que nos são oferecidos recursos para transformarmos rapidamente um produto num negócio”, descreve Cristina Fonseca, concluindo:

“Das coisas mais valiosas que nos oferecem é uma rede de mentores com competências em diversas áreas e aos quais podemos sempre recorrer”.

Na empresa trabalham sete pessoas. Os clientes são dos sectores do imobiliário, tecnologia e comércio eletrónico, entre outros, nos Estados Unidos, Portugal e Europa.

Pagam as chamadas telefónicas e subscrições mensais (40 euros por cada operador além do primeiro).

Com o serviço Talkdesk, em menos de cinco minutos é possível criar uma conta na web e comprar um número de telefone, ficando o call center pronto a receber chamadas na hora. Funciona na rede fixa e móvel e integra dados de aplicações na web, como o Facebook, através da computação em nuvem.

(Notícia publicada na edição de 13 de julho de 2012)

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.