Assinar Edições Digitais
Sociedade

Três meses depois Leiria continua a sorrir

Espalhados por toda a cidade, os sorrisos continuam a deixar Leiria mais feliz. É o efeito do Dia da Felicidade, a 22 de maio, organizado pelo Leiria Happiness Club, da Associação Fazer Avançar.

Espalhados por toda a cidade, os sorrisos continuam a deixar Leiria mais feliz. É o efeito do Dia da Felicidade, a 22 de maio, organizado pelo Leiria Happiness Club, da Associação Fazer Avançar (AFA).

“O objetivo era alertar para a importância da felicidade na vida das pessoas”, refere Hugo Aguiar, presidente da AFA.

Três meses depois, Leiria continua a sentir os efeitos da iniciativa. Os “semáforos sorridentes” dificilmente passam despercebidos a quem segue ao volante dos automóveis que atravessam as ruas da cidade. Um sorriso brinda quem passa pela luz verde do sinal luminoso e, para os que têm de aguardar pela sua vez, um coração acompanha a luz vermelha.

A esta ação junta-se “O que te faz feliz?” que desafiou as pessoas a responderem à questão em post-its coloridos, espalhados pelos bares de Leiria e que, ainda hoje, continuam a ser preenchidos.

O feedback da iniciativa foi sentido no próprio dia: “Um senhor com cerca de 90 anos, emocionado e com um sorriso nos lábios disse que aquele abraço tinha sido a melhor coisa que lhe tinha acontecido naquela semana”, lembra Hugo Aguiar. E nos seguintes:

“Contactaram-nos para saber se a associação tinha núcleos noutras cidades e há interessados para levar a iniciativa a outros locais. Leiria foi referenciada na imprensa nacional como a cidade criadora do Dia da Felicidade”, acrescenta.

Para os que não estiveram presentes na iniciativa, a Fazer Avançar compilou tudo num vídeo, disponível no Youtube e que conta com mais de 5.500 visualizações.

O Dia da Felicidade em Leiria não foi apenas uma ação isolada. Prova disso é o projeto que a AFA tem para o futuro. Pretende criar núcleos “de felicidade” em escolas secundárias e de ensino superior, juntas de freguesia e bairros por todo o distrito.

“É mais fácil ter impacto em comunidades mais pequenas”, refere Hugo Aguiar, acrescentando que, apesar de serem núcleos individuais, “depois poderão organizar iniciativas em conjunto”.

Enquanto o projeto não se concretiza, “vamos continuar a dar o melhor para fazer sorrir, sorrindo”, sublinha.

(Notícia publicada na edição especial do REGIÃO DE LEIRIA intitulada “Ser Feliz”, dedicada à descoberta de notícias positivas e exemplos inspiradores. Leia todos os outros textos sobre a mesma temática no jornal de 24 de agosto de 2012)