Pedido de alteração do nome da estação foi enviado a vários ministérios (fotografia: João P. Tavares)

A Associação Empresarial Ourém-Fátima (ACISO) requereu junto da Comboios de Portugal (CP) a retirada urgente da denominação ”Fátima” da estação ferroviária de Vale dos Ovos, já no concelho de Tomar, por se situar a mais de 20 quilómetros da cidade religiosa.

A ACISO argumenta que a gare ferroviária “dista cerca de 23 quilómetros de Fátima, o que demasiadas vezes, tem dado azo a repetidos equívocos e a muitos desagradáveis embaraços e inesperadas e acrescidas despesas por parte de quem, com esse mesmo desconhecimento (na sua grande maioria peregrinos estrangeiros), opta por escolher o comboio e esse mesmo destino para se deslocar até à Cova da Iria”.

Esta situação gera prejuízos na atividade turística de Fátima e na imagem do país, sublinha a direção da associação em comunicado. Vale dos Ovos é “uma localidade que, com exceção para alguns (poucos) carros de aluguer existentes, é deficientemente coberta por qualquer outra rede complementar de transportes coletivos”, adianta ainda, sugerindo que se volte à designação original de “Chão de Maçãs” ou outra “menos enganadora”.

A mudança de designação é uma questão antiga no concelho de Ourém, que tem em Caxarias a sua estação ferroviária. Desde 4 de outubro passou inclusive a estação principal, recebendo diariamente os comboios internacionais Sud Expresso e Lusitânea Comboio Hotel, que permitem a ligação a Hendaye, em França, e a Madrid.

O comboio Sud Expresso parte diariamente de Lisboa e tem como destino Hendaye, onde os passageiros têm à disposição o comboio de alta velocidade até Paris. Igualmente com partida diária de Lisboa, o Lusitânia Comboio Hotel realiza viagens noturnas até Madrid.

(Notícia publicada na edição de 26 de outubro de 2012)

Cláudia Gameiro
claudia.gameiro@regiaodeleiria.pt