Assinar
Cantinho dos Bichos

Lobo ibérico consegue quase metade da verba para centro de recuperação

Com o objetivo de contrariar a sua extinção, a organização não governamental Grupo Lobo dedica-se, desde 1985, a conservar a espécie e atentar repovoar o território português e espanho

É uma espécie em vias de extinção e reside atualmente, sobretudo, no norte da Península Ibérica. Durante muitos anos, o lobo ibérico ocupava grande parte do território, mas o seu desaparecimento, sobretudo na faixa litoral, a partir de 1940, tornou-se mais evidente e alargou-se a grande parte do território.

Com o objetivo de contrariar a sua extinção, a organização não governamental Grupo Lobo dedica-se, desde 1985, a conservar a espécie e atentar repovoar o território português e espanhol.

Um dos projetos mais recentes passa pela aquisição dos terrenos do centro de recuperação, composto por 17 hectares e localizado em Mafra. Instalado no local há mais de 25 anos, por cedência de terreno, o grupo viu, no início do verão, o proprietário exigir a compra ou a desocupação do espaço.

A primeira opção foi a escolhida e desde então está a decorrer uma campanha de angariação de verbas. Com o mote “Não deixe os lobos sem abrigo”, os interessados podem ajudar a causa por transferência bancária, cheque, visitas guiadas, tornando-se sócios da associação, ou através de uma chamada telefónica (760 450 044).

Até ao momento, a entidade conseguiu reunir 76 mil euros (48%) dos 157 mil necessários.

Outra das formas de ajudar o lobo ibérico é através da adoção. De forma simbólica e mantendo o pai adotivo em contacto com o projeto, a adoção é oficializada através de um donativo mínimo anual, cujo valor depende do pacote escolhido (entre 35 a 200 euros). Minho, Sabor, Lobito, Aura e Faia são alguns dos lobos que estão para adoção. Pode conhecê-los em http://lobo.fc.ul.pt/.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.