É um pequeno boom que vai passando cada vez menos despercebido. Os peregrinos asiáticos, com incidência na Coreia do Sul e nas Filipinas, têm aumentado nos últimos anos e veem Fátima como um ponto de referência na Europa.

Shana Lee (a primeira do lado direito) conheceu este ano o Santuário, inserida num grupo de turistas sul-coreanos (fotografia: Cláudia Gameiro)

As estatísticas do Santuário de Fátima dão conta deste fenómeno, ao lado das peregrinações de países com grande tradição católica e ligações a Portugal, como o Brasil ou a Ucrânia.

Coreia do Sul e Filipinas têm tido subidas constantes, com algumas flutuações, registando ambos o seu maior pico em 2012.

Se a Coreia do Sul, em 2005, não constava da lista dos 10 países com mais peregrinos, desde 2006 que se vem mantendo na tabela.

Nesse ano houve um registo de 1.246 peregrinos e 47 grupos. No ano passado visitaram a cidade 2.812 peregrinos e 100 grupos.

Já as Filipinas contabilizavam em 2007 um total de 41 grupos e 1.439 peregrinos. Em 2012 ascenderam aos 90 grupos e 3.407 peregrinos.

Leia a reportagem completa na edição de 16 de maio de 2013. Pode adquirir o jornal online aqui.

Cláudia Gameiro
claudia.gameiro@regiaodeleiria.pt