Assinar Edições Digitais
Sociedade

Motéis. Cem camas no concelho de Leiria para escapar à rotina

A construção de novos motéis na região está a fazer do distrito uma referência neste tipo de estabelecimentos. As evidências provam que a crise passa ao lado dos motéis.

Libertados do estigma depreciativo que os marcou durante décadas a fio, os motéis ressurgem agora ligados ao luxo, ao requinte e ao design – e, claro, ao amor e romantismo.

Motel caribe 4
Os motéis são espaços cada vez mais sofisticados, com grande privacidade e um ambiente requintado, concebido a pensar em casais apaixonados

No concelho de Leiria há duas unidades abertas, uma em construção e outra em fase de licenciamento. No total serão cem quartos ao dispor dos clientes, o que fará do município um dos recordistas na oferta a nível nacional.

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) calcula que existam meia centena de motéis, uma dezena dos quais projetados e instalados nos últimos cinco anos, “o que atesta bem o crescimento deste segmento”.

Em Leiria, o primeiro motel a abrir foi o Jardins Exóticos, há dois anos, em Monte Agudo, Ortigosa – é apresentado como o único estabelecimento rural deste segmento em Portugal. Mas foi o Caribe, na Codiceira, Azoia, inaugurado a 20 de Março deste ano, que trouxe os motéis para a ordem do dia na região.

Com 17 quartos, oito funcionários, e preços que variam entre os 40 e 130 euros, o Caribe aposta como “principal característica na discrição e privacidade para os casais apaixonados que querem quebrar a rotina em ocasiões especiais, ou não, estimulados por uma ambiente mais romântico, mais sensual, às vezes atrevido e picante, num imaginário desnudado do pudor”, como descreve o proprietário, Aguinaldo Simões.

O aumento da procura “tem a ver com a evolução do pensamento e comportamento das pessoas em termos de conceito de liberdade pessoal e de expressão, igualdade de direitos entre sexos, independência económica da mulher e também mais informação sobre a sexualidade sem falsos moralismos”, explica o empresário.

Um conceito muito diferente envolve o Jardins Exóticos. É apresentado como o único motel rural do País e trata-se de uma propriedade com uma casa em madeira (bungalow) e um pátio interior com piscina com cascata, relva, palmeiras e plantas exóticas.

Um código fornecido pelos proprietários dá aos clientes acesso ao espaço, com total privacidade. Os preços variam entre os 40 e 65 euros, conforme o tempo de utilização e as ‘regalias’ solicitadas – como acontece nas restantes unidades.

Leia a reportagem completa na edição do REGIÃO DE LEIRIA de 1 de agosto de 2013.

Carlos Ferreira
redacao@regiaodeleiria.pt