Assinar
Sociedade

E se daqui a um ano Leiria usar a moeda Inverte?

Há uma herança concreta deixada pelo TEDxYouth@Leiria: a associação Inverte. O conjunto de pessoas que juntou vontades para tornar do TEDx realidade em Leiria promete continuar a trabalhar noutras frentes.

Há uma herança concreta deixada pelo TEDxYouth@Leiria: a associação Inverte. O conjunto de pessoas que juntou vontades para tornar do TEDx realidade em Leiria promete continuar a trabalhar noutras frentes, para além das futuras edições do evento.

1441447_10151782730454436_717230773_n“O TEDx nasceu primeiro e tínhamos de criar uma associação independente, para dar corpo jurídico”, explica Cristina Barros, justificando a origem da Inverte, que foi buscar o nome ao tema deste novo TEDx nacional.

No “pós-TEDx”, a associação vai trabalhar para implementar três projetos principais. Um envolve o lançamento de um projeto-piloto em Leiria: “Gostávamos muito de desenvolver – primeiro em Leiria – uma estrutura de economia social, com moeda social. Até já temos nome para a moeda: Inverte”.

A intenção é envolver várias entidades da região, “desde médicos a uma loja social que queremos desenvolver”. O projeto está em estudo e “é uma realidade que daqui a ano já pode existir”, refere a coorganizadora do TEDx. “Campo Maior já tem uma experiência nessa área, com a moeda Maior”, recorda Cristina Barros.

A Inverte quer avançar também com um projeto na área da cultura, “algo colaborativo”, e, no campo da educação, angariar fundos para atribuição de bolsas de estudo.

“É inconcebível num país desenvolvido um jovem deixar de prosseguir os estudos por questões económicas. O futuro de qualquer país é a educação”, sublinha Cristina Barros.

Esta nova associação de Leiria pretende, por isso, constituir uma rede de patrocinadores que permita ajudar jovens a continuar a estudar no ensino secundário e superior. “Não faz sentido cortar as pernas a uma pessoa intelectualmente muito interessada, que quer progredir. Queremos intervir muito nesse sentido”.

(Notícia publicada na edição de 14 de novembro de 2013)

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.