Assinar Edições Digitais
Cultura

As seis esculturas do Simppetra ganham forma a partir de amanhã

A 15ª edição do Simppetra – Simpósio Internacional de Escultura em Pedra de Caldas da Rainha decorre até 22 de julho, com participação de seis artistas estrangeiros.

A partir de amanhã, 1 de julho, artistas, estudantes de Belas Artes, apreciadores de arte ou simples curiosos têm oportunidade de ver escultores internacionais a trabalhar ao vivo pedras de grande dimensão, no Centro de Artes de Caldas da Rainha.

A 15ª edição do Simppetra – Simpósio Internacional de Escultura em Pedra de Caldas da Rainha decorre até 22 de julho.

Este ano a organização recebeu 123 candidaturas, oriundas de 46 países. Para as seis vagas disponíveis foram selecionados os escultores Aynur Öztür (Turquia), Chan Shih-Tai (Taiwan), Gábor Miklya (Hungria), Susanne Paucker (Alemanha), Takeshi Kubo (Japão) e Luciano Lara (Brasil).

O evento pretende ser  um espaço de experimentação e liberdade criativa, permitindo o intercâmbio de conhecimentos entre artistas e, ao público, a descoberta da vanguarda da arte de trabalhar a pedra.

As obras serão criadas entre as 8 e as 19 horas, todos os dias, exceto domingos e nos dias em que ocorram outras atividades.

De 7 a 15 de julho, a organização promove um workshop de escultura em pedra, com o formador Vítor Reis. No último dia do simpósio, a 22 de julho, as seis novas obras serão expostas num espaço público do concelho das Caldas da Rainha.

304339_442825709089533_853677242_n
Em 2012 foi assim. Em 2014, o Simppetra volta a desafiar escultores internacionais a criarem ao vivo