Assinar Edições Digitais
Cultura

Cantata "As maravilhas de Fátima" lotou Basília na estreia

A memória do Padre Manuel Formigão, o “Apóstolo de Fátima” que fez os primeiros inquéritos aos pastorinhos Jacinta, Lúcia e Francisco após as aparições de 1917, inspirou a cantata “As maravilhas de Fátima”, estreada domingo, dia 3 de abril, na Basílica Nossa Senhora do Rosário de Fátima.

Quase 250 intérpretes, entre os elementos do coro do Conservatório de Música de Ourém e Fátima (CMOF), da Orquestra Clássica de Fátima e figurantes, participaram nesta produção, iniciativa das Irmãs Reparadoras de Fátima.

Com lotação completamente esgotada, o concerto encheu de vozes a basílica, numa homenagem sentida à figura do padre Formigão (1883-1858).

A música da cantata é da autoria do padre António Cartageno e o texto é de Arnaldo Pinto Cardoso, que contou com a colaboração de outros autores, a partir de várias fontes literárias da época das aparições.

O espetáculo invoca, no contexto das celebrações do centenário das aparições, a fé de um povo, a devoção das três crianças. A estreia encerrou o Simpósio Padre Formigão, mas já há outras apresentações agendadas, em Fátima e também em Lisboa, Bragança, Évora e Beja.

17776760_630794273781579_953657346_o
Lotação esgotada para a estreia da cantata