Select Page

Justiça quer fechar cadeia regional de Leiria e requalificar ex-Prisão-Escola

Relatório classifica como “deficiente” o estado de conservação da cadeia regional de Leiria Foto de arquivo: Joaquim Dâmaso

O encerramento do Estabelecimento Prisional Regional de Leiria (EPRL) e a requalificação da ex-Prisão-Escola (Estabelecimento Prisional de Leiria-Jovens) são duas das medidas apontadas pelo Ministério da Justiça (MJ) no relatório sobre o Sistema Prisional e Tutelar, divulgado no final do mês de setembro.

A cadeia regional de Leiria, localizada na rua Dr. José Alves Correia da Silva, é uma das oito prisões que o MJ propõe encerrar a nível nacional, alegando “vetustez, redundância ou deslocalização”.

A tutela pretende em alternativa reabilitar os edifícios “bastante degradados” do EPL-Jovens, a médio e longo prazo, estimando em cerca de 4,3 milhões de euros o investimento necessário.

A proposta prevê ainda a reformulação das instalações da ex-Prisão-Escola e reclassificação do equipamento para que possa acolher a população específica do EP de Évora, nomeadamente “reclusas e reclusas com estatuto especial de separação” – como é o caso de elementos das forças e serviços de segurança.

Para esta população específica, deverão ser criados 50 lugares, dos quais cinco femininos, o que obrigará à criação de uma unidade feminina. 

Já no EP de Caldas da Rainha, o MJ propõe a ampliação das instalações em cerca de 350 m2 para criação de salas de aula, informática e oficina, num montante estimado em 135 mil euros.

O relatório conclui ainda existir “um excesso de alojamento de 147 lugares masculinos e um défice de 22 lugares femininos”, nestas três prisões, tendo em conta o número de reclusos com residência no distrito.

Além do encerramento de oito prisões, a proposta prevê a construção de cinco novas cadeias bem como intervenções avultadas noutros já existentes. Segundo o relatório, a reforma proposta representa um custo estimado de 450 milhões de euros, dos quais 260 milhões destinados às novas prisões. 

 

Três das 49 prisões do país estão no distrito: duas em Leiria e uma em Caldas da Rainha. No total, albergam 538 reclusos dos 13.749 detidos a nível nacional.

É a lotação da cadeia regional de Leiria, que acolhe contudo 196 reclusos. A taxa de ocupação ronda os 157%.

É o número de jovens que cumprem pena na ex-Prisão-Escola, embora tenha capacidade para 347 reclusos.

Em maio, 117 reclusos estava detidos no EP de Caldas da Rainha, excedendo em 46% a lotação oficial de 80 lugares.

Cerca de 4,3 mihões de euros é o investimento previsto para a requalificação do EP Leiria-Jovens. A estrutura ocupa 140 hectares, dividindo-se em sete pavilhões prisionais, serviços clínicos, Unidade Livre de Droga e outros edifícios de apoio.

 

 

(Notícia publicada na edição de 5 de outubro de 2017 do REGIÃO DE LEIRIA e editada)

MR

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Publicidade

Pergunta da Semana

A carregar

Concorda que a idade mínima de voto em Portugal seja aos 16 anos?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo

Guia do Fim de Semana


Subscreva o nosso guia e descubra as melhores propostas culturais e de entretenimento disponíveis na região

Obrigado! Subscreveu com sucesso o nosso guia de fim de semana.

Guia do Fim de Semana


Subscreva o nosso guia e descubra as melhores propostas culturais e de entretenimento disponíveis na região

Obrigado! Subscreveu com sucesso o nosso guia de fim de semana.

Share This