Select Page

União de Leiria quer avançar para centro de estágios nos próximos anos

Em 2006, o então presidente da União de Leiria, João Bartolomeu, lançou a primeira pedra do que seria o futuro centro de estágios do clube, em Monte Redondo. Projeto nunca passou disso. Foto de arquivo: Sérgio Claro

Monte Redondo, Santa Eufémia, Pinheiros, Regueira de Pontes e Parceiros. Estas são algumas das localidades em Leiria que nos últimos 13 anos foram apontadas como possíveis locais para acolher o centro de estágios da União de Leiria.

A 25 de março de 2006 – passaram 13 anos -, João Bartolomeu, na altura presidente da direção da União de Leiria, colocava a primeira pedra do futuro centro de estágios do clube, na freguesia de Monte Redondo, em Leiria. A cerimónia contou com a presença de vários autarcas locais, o bispo da diocese de Leiria-Fátima e até Valentim Loureiro, presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional ficou nas fotografias.

O que mudou de lá para agora? Pouco. O clube, e a SAD, continuam sem centro de estágios e em Monte Redondo já nem a placa consta do local. “Foi partida e depois desapareceu”, conta Céline Gaspar, presidente da União de Freguesias de Monte Redondo e Carreira, que quando chegou à junta de freguesia “o assunto já tinha caído por terra”.

O negócio acabou por não avançar devido à dificuldade em adquirir os terrenos para o projeto, ao custo de compra dos mesmos e a falta de investimento.

Naquela zona, próximo do Colégio Dr. Luís Pereira da Costa, nasce agora um campo de futebol 11, balneários e a futura sede social do Motor Clube, numa área de 20 mil metros quadrados, que devem ser inaugurados na próxima época. O terreno foi cedido por um bem feitor e destina-se exclusivamente para fins desportivos, sociais ou culturais.

“Seria sempre um equipamento que ia trazer muito movimento à freguesia e que teríamos muito gosto que existisse. Não sei porque motivos não avançou. Quem sabe se, um dia, com todas as condições reunidas, se possa voltar a anunciar um centro de estágios em Monte Redondo”, diz a autarca.

Faltam relvados

Com a remodelação do estádio de Leiria, para o Euro2004, as equipas de formação do clube tiveram de encontrar um novo espaço para treinar. Em 2007, após vários anos a jogar em múltiplos recintos desportivos da região, adotaram o campo de Santa Eufémia como academia juvenil.

Mais de uma década depois, a atividade formativa do clube continua ali concentrada, com 19 equipas e mais de 250 atletas a treinar e jogar, de segunda a domingo. Mas o espaço começa a faltar e há equipas, a disputar provas nacionais, que chegam a não conseguir ter todo o campo disponível para treinar.

A necessidade não é de agora e Nuno Cardoso, presidente do clube, entende que encontrar uma solução deve ser uma prioridade desta e das futuras direções, na próxima década. “Este investimento é uma obrigação, entre 2020 e 2030. Se queremos melhorar as condições de treino e jogo, melhorar a qualidade dos atletas, aumentar o número de praticantes e as infraestruturas, então criar um centro de estágios tem que ser uma bandeira para quem estiver à frente do clube. Não temos margem para continuar com o que temos”, afirma.

A Academia de Santa Eufémia não tem grande capacidade de ampliação e sofre do mesmo problema que o projeto de 2006: muitos terrenos vizinhos de diferentes proprietários.
Pinheiros e Regueira de Pontes chegaram a ser equacionados por anteriores direções, mas também estes projetos não saíram do papel.

Ter casa própria

Começar do zero é a solução mais provável e a direção do clube está em conversações com a Junta de Freguesia de Parceiros, a estudar a eventual rentabilização da zona desportiva. “Pela primeira vez sentimos que éramos desejados por alguém. Estamos a dar pequenos passos e a avaliar de que forma podemos, se é que podemos, avançar e quais as condições que temos para avançar”, explica Nuno Cardoso.

“Queremos ter uma casa própria. O campo que utilizamos é da junta de Santa Eufémia, a sede do clube, no estádio, é da Câmara. Gostávamos de ter o mesmo apoio que outros clubes da zona urbana têm. Infelizmente isso não acontece e a solução que aparecer, terá que ser encontrada por nós. Mas só podemos dar passos mediante a nossa realidade”, reforça.

A criação de um centro de estágios é bem vista por Alexander Tolstikov, presidente da SAD leiriense, que gostaria de ver o projeto concretizado o mais rápido possível, num trabalho conjunto entre clube e SAD.
“Para o trabalho da formação ter mais qualidade, é necessário melhorar as infraestruturas, construir mais campos para não se colocar equipas de vários escalões a treinar em simultâneo no mesmo retângulo”, afirma o dirigente, presença habitual em Santa Eufémia.

“O futebol hoje em dia para além da importância que tem como projeto social, tem também uma vertente muito importante como negócio. Se ofereceres à formação mais e melhores infraestruturas, atrais mais miúdos, aumentas as hipóteses de formar atletas com mais qualidade, que posteriormente, irão trazer ao clube/SAD maiores rendimentos que ajudarão ao crescimento em dimensão e em influência na vida social da região”, salienta Alexander Tolstikov, que se assume “de corpo e alma para fazer crescer a influência da União de Leiria no futebol português”.

A verdade é que o emblema histórico do futebol nacional está há sete anos afastado do principal escalão e luta, época após época, para regressar. Se quando o conseguir, já terá um centro de estágios é o que ainda falta saber.

Marina Guerra
Jornalista
marina.guerra@regiaodeleiria.pt

“Este investimento é uma obrigação. Se queremos melhorar as condições de treino e jogo, melhorar a qualidade dos atletas, aumentar o número de praticantes e as infraestruturas, então criar um centro de estágios tem que ser uma bandeira”

Nuno Cardoso

Presidente da União Desportiva de Leiria

“Gostava muito que a cidade de Leiria se juntasse toda à volta do clube e que, em vez de algumas pessoas andarem a falar mal, fizessem o que podem para ajudar o clube na sua caminhada para o topo do futebol português”

Alexander Tolstikov

Presidente da União de Leiria SAD

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Publicidade

Pergunta da Semana

A carregar

A Câmara de Leiria deve transferir, a partir de 2020, a Feira de Maio para uma nova localização?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo

Guia do Fim de Semana


Subscreva o nosso guia e descubra as melhores propostas culturais e de entretenimento disponíveis na região

Obrigado! Subscreveu com sucesso o nosso guia de fim de semana.

Guia do Fim de Semana


Subscreva o nosso guia e descubra as melhores propostas culturais e de entretenimento disponíveis na região

Obrigado! Subscreveu com sucesso o nosso guia de fim de semana.

Share This