Assinar Edições Digitais

Politécnico de Leiria recebe conferências na área de produtos naturais marinhos

Eventos decorrem em Peniche, na próxima semana, com a participação de mais de 220 investigadores, de 35 países de todo o mundo.

Os produtos naturais marinhos são, “muito provavelmente, uma das maiores oportunidades para gerar valor económico e soluções para vários problemas sociais, nomeadamente na área da saúde, onde a descoberta de novos fármacos tem um papel incontornável”. É por isso que Rui Pedrosa, presidente do Politécnico de Leiria, acredita que o Simpósio Internacional e o Congresso Europeu de Produtos Naturais Marinhos, em Peniche, pode fazer nascer novos projetos.

De 1 e 5 de setembro, a Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar, em Peniche, vai ser a anfitriã do evento que junta o XVI Simpósio Internacional de Produtos Naturais Marinhos (MaNaPro) e o XI Congresso Europeu de Produtos Naturais Marinhos (ECMNP).

A iniciativa, que se realiza pela primeira vez em Portugal, conta com a participação de mais de 220 investigadores, de 35 países de todo o mundo. De acordo com o presidente do Politécnico de Leiria, Rui Pedrosa, são “os principais investigadores internacionais” na área de produtos naturais marinhos.

Os principais focos dos encontros do MaNaPro e do ECMNP são a ecologia, a biossíntese, a biologia química, a descoberta e desenvolvimento de fármacos e a biotecnologia marinha.

Rui Pedrosa acredita que “vão seguramente nascer” novos projetos e desafios globais conjuntos na sequência do congresso.

Além da programação científica, o evento dispõe ainda de uma programação social com visitas à ilha das Berlengas, a Óbidos, a Alcobaça e ainda à Nazaré.  

Os congressistas poderão também participar num jantar de gala no Mosteiro da Batalha e numa “sunset party” no Bar do Bruno, em Peniche.

As conferências são uma coorganização do MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente – Politécnico de Leiria, do CIIMAR – Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental – Universidade do Porto, e da UCIBIO – Unidade de Ciências Biomoleculares Aplicadas / Faculdade de Ciências e Tecnologia – Universidade Nova de Lisboa.

Joaquim Dâmaso
Fotojornalista
joaquim.damaso@regiaodeleiria.pt