Substituição das chapas de fibrocimento por chapas metálicas do tipo “sandwich” vai custar cerca de 50 mil euros

O telhado de amianto do quartel dos Bombeiros Voluntários da Batalha vai ser substituído por uma nova cobertura, com o apoio financeiro da Câmara.

O Município vai apoiar integralmente o projeto apresentado pela corporação, para substituição do telhado do quartel, que ainda possui chapas de fibrocimento (que têm na sua constituição amianto), por chapas metálicas do tipo ‘sandwich’, numa área de cerca de 900 metros quadrados, cujo custo estimado ascende a 50.000 euros, anunciou a autarquia liderada por Paulo Batista Santos.

O apoio foi aprovado esta segunda-feira na reunião de Câmara, que desde 2014 implementou um programa de empreitadas para substituição das coberturas em fibrocimento em todas as escolas municipais e armazém municipal, no valor total de cerca de 250.000 euros.

“É uma preocupação que nos foi transmitida pelos bombeiros e que, no imediato, decidimos resolver”, explicou Paulo Batista Santos, citado na nota de imprensa.

O autarca sublinhou que a “urgência de serem retiradas as telhas de fibrocimento se agravou ainda mais depois de se verificar que algumas se encontram a ‘desfazer-se’, o que, comprovadamente, representa um risco para a saúde dos utilizadores do quartel de bombeiros”.

“As missões desenvolvidas pelos corpos de bombeiros das associações humanitárias de bombeiros voluntários revestem-se de inequívoco interesse público, pelo que se justifica o apoio municipal na melhoria das condições de atuação e salvaguarda da saúde dos voluntários”, adiantou o presidente.

As instalações do quartel da Batalha foram objeto de intervenção e têm tido uma utilização intensa ao longo dos últimos anos, com atividades desportivas de clubes, escolas, grupos em diversas faixas etárias e atividades recreativas, recorda a autarquia.

Lusa