Jéssica Germano
Jornalista
jessica.germano@regiaodeleiria.pt

O evento de música de dança que nasceu em Mira de Aire, no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, está de regresso este sábado, 9 de novembro – e promete agitar o Mercado Municipal.

A vila do concelho de Porto de Mós tem aproximadamente 3 mil habitantes. A paisagem de fundo é a do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros. Foi neste cenário que foi idealizado, nos idos de 2006, o primeiro MiraDance. Em 2019, continua a fazer dançar Mira de Aire, esperando a organização repetir o sucesso de 2018 e atrair 400 participantes.

“A ideia passava por envolver toda a vila num festival de música eletrónica que englobasse vários géneros e vários tipos de expressão artística, com atividades em várias localizações”, recorda, a propósito da génese do MiraDance, Marcos Ramos, um dos responsáveis pelo projeto desde o início.

A partir daí constituiu-se o conceito base e “o evento foi girando dentro dos subgéneros da música eletrónica”.

Treze anos depois, a ideia que já combinou dança, workshop, djs, grafitti e hip hop ainda pulsa e tem potencial, razão pela qual em 2018 o MiraDance ressurgiu após um hiato.

“Nunca pensámos que o regresso fosse tão positivo”, comenta João Diogo Santos, o atual presidente da MatJovem, produtora responsável pela iniciativa. “Este ano queremos pelo menos manter a afluência”, assume, mantendo em segredo outras informações que vão além do line up confirmado: Mark O, Rita Zukt e Charlie. “Podemos apenas adiantar que quem vier não se irá desiludir”, promete.

Embora inicialmente a ideia fosse inovar ano após ano, a edição em 2019 volta ao Mercado Municipal de Mira de Aire, também conhecido pela referência ao peixe. “Foi um espaço que se veio a revelar quase perfeito para o evento, dada a sua localização, dimensão e características arquitetónicas”, explica o produtor. “Para além disso, pretendemos dar uma nova vida a um edifício cada vez menos usado para fins comerciais”.

O MiraDance MMXIX | Fish Market Edition 2.0 começa às 23 horas de sábado e tem bilhetes à venda antecipadamente junto dos promotores do evento, além do próprio no local, no dia. As pulseiras custam 4 e 5 euros, respetivamente.

Aqui encontra outras opções para aproveitar a noite na região, neste fim de semana.