O homem de 41 anos natural da Nazaré, Adriano Luís Maranhão, tripulante do navio Diamond Princess, ancorado no Japão, o primeiro português diagnosticado com Coronavírus, deu uma entrevista em exclusivo a REGIÃO DE LEIRIA na noite deste sábado, dia 22.

Como estão as coisas por aí?
Dentro do navio está um caos.

Por que diz isso?
Porque a tripulação ou a maior parte dela não estava a espera desta situação. Depois de 14 dias de quarentena dos passageiros vieram e disseram que agora seria a “crew” [tripulação], depois de estarmos expostos tanto tempo a este vírus.

E o Adriano como está?
Estou tranquilo à espera que me tirem do navio para tratamento hospitalar.

Quando é que soube que estava infetado?
Ontem [sábado, dia 22] por volta das 14 horas locais do Japão.

E está em quarentena numa cabina, fechado, de onde não pode sair, certo?
Sim.

E como estão os outros portugueses, nomeadamente o outro nazareno, Hélder Vigia da Silva?
Eles estão bem, mas ainda não sabem se os testes que lhes fizeram deram positivo ou negativo. Estão a aguardar.

Que mensagem envia às autoridades portuguesas?
A mensagem é que quero sair o mais rápido possível do navio e ir para um hospital para tentar entender o que tenho.

Mas está a ser bem tratado?
Até agora não estou a ser bem tratado. Estou fechado numa cabina vai fazer 24 horas e ainda não veio aqui ninguém trazer-me comida.

 

Carlos Ferreira
Jornalista
redacao@regiaodeleiria.pt