São 350 médicos especialistas que desde ontem, terça-feira, dia 24, passam a integrar uma rede de apoio ao médico para ajudar a validar doentes com suspeita de Covid-19.

A rede implementada pela Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM), através do Gabinete de Informação e Tecnologia, pretende auxiliar a Linha de Apoio ao Médico, em solicitações exclusivamente da região Centro.

A iniciativa, inédita, congrega 178 unidades de Cuidados de Saúde Primários da Administração Regional de Saúde do Centro, nas quais se incluem as Unidades de Saúde Familiar (USF) e as Unidades de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP).

Para Carlos Cortes, presidente da SRCOM, este é “um contexto difícil em que devem ser usadas todas as ferramentas de ajuda, neste caso, à validação da doença Covid-19 por parte dos médicos”.

“Otimizar a referenciação dos doentes com a Covid-19” é o objetivo do projeto que utiliza plataformas digitais de comunicação para partilhar conteúdos e módulos formativos, bem como sessões de esclarecimento, explica a SRCOM em comunicado.

De acordo com o Gabinete de Informação e Tecnologia da SRCOM, a informação está a ser partilhada na plataforma TEAMS, de forma a “auxiliar os médicos da região Centro a fazer a ‘qualificação da referenciação Covid-19′”.

“Ontem, dia 24 de março, a ARSC iniciou o processo de formação, via TEAMS, em colaboração com a SRCOM, com o objetivo de existirem dois médicos ‘validadores’ por cada Unidade de Saúde Familiar ou Unidade de Cuidados de Saúde Primários”, explica Ivo Reis, coordenador do gabinete.