Assinar Edições Digitais
Cultura

Requalificação da Villa Portela para centro de artes custa 3,1 milhões de euros

Vai custar 3,1 milhões e demorar um ano e meio a executar o plano de reconstrução e adaptação do Centro de Artes Villa Portela.

A Villa Portela, edifício do final do século XIX construído no centro de Leiria, vai ser transformado em centro de artes, segundo proposta aprovada hoje, 14 de abril, em reunião do executivo municipal de Leiria.

A adaptação do edifício histórico da cidade foi anunciada em 2017, aquando do acordo de aquisição a Ricardo Charters d’Azevedo. Mas só hoje foi aprovado o projeto – com abstenção dos vereadores do PSD -, que prevê a adaptação dos edifícios e do jardim, numa intervenção avaliada em 3,1 milhões de euros e que vai durar um ano e meio, depois de adjudicada a obra.

A proposta prevê a reabilitação e requalificação, restauro e conservação do Centro de Artes Villa Portela. O edifício central vai receber áreas expositivas e técnicas, biblioteca e sala de leitura e cafetaria aberta para o jardim, integrado numa zona verde com aproximadamente 17 mil metros quadrados, e que será intervencionado para usufruto enquanto área de lazer para crianças e público adulto, com espaços de exposição e auditório ao ar livre.

O projeto contempla um total de dois mil metros quadrados de área coberta: além da casa principal, outros dois edifícios serão recuperados para zonas de produção, oficinas e salas polivalentes.

A Villa Portela, hoje Monumento de Interesse Municipal, funcionou como casa de uma grande propriedade urbana, com áreas de cultivo, de que resta ainda uma fração, a Quinta da Portela, que se mantém como propriedade privada e não está incluída no projeto hoje aprovado.

O edifício principal destaca-se pela arquitetura tipo ‘chalet’ suíço, inspirado nos ‘chalets’ ingleses estilo vitoriano, sendo uma das casas que mais se destaca na paisagem urbana de Leiria.

Segundo nota do município, a Villa Portela tem três pisos e mais de vinte divisões, tendo sido uma das primeiras habitações da cidade a receber casa de banho equipada com instalação de águas quentes e frias.

A aprovação é considerada pelo presidente da Câmara “dia marcante para Leiria e para o nosso futuro”.

Numa reação partilhada no Facebook, Gonçalo Lopes considera que o plano para a Villa Portela “constitui um excelente exemplo da nossa estratégia na área cultural”, porque combina “a nossa preocupação de requalificação e valorização do património de Leiria com uma visão da importância estrutural que a cultura representa para o nosso futuro”.

Em pleno estado de emergência devido à pandemia de Covid-19, o autarca considera que o projeto “reúne as melhores condições para a fruição e produção cultural, com toda a segurança, com espaços abertos, que se ajustam à nova realidade com que nos confrontamos”.