Um dos dois homens detidos terça-feira numa operação da GNR realizada em Rio Maior (Santarém) e Queluz (Lisboa), por roubos na via pública, vai aguardar o desenvolvimento da investigação em prisão domiciliária com pulseira eletrónica.

Em comunicado, o Comando Territorial de Leiria da Guarda Nacional Republicana afirma que o outro detido ficou sujeito a termo de identidade e residência, depois de ambos terem sido presentes quarta-feira ao Tribunal Judicial de Leiria.

Os dois homens, com 20 e 23 anos, ambos com antecedentes criminais, foram detidos durante uma operação realizada no âmbito de uma investigação a cargo do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da GNR de Caldas da Rainha relacionada com roubos, com recurso a agressão física, ocorridos em fevereiro na freguesia da Benedita, no concelho de Alcobaça (distrito de Leiria).

A operação envolveu o cumprimento de quatro mandados de busca, três domiciliárias e uma em veículo, tendo sido apreendida uma réplica com configuração de arma de fogo, uma faca com 21 centímetros de lâmina, um telemóvel, uma balança digital, 1,45 gramas de folhas de cannabis e vários sacos para acondicionamento de produtos estupefaciente, afirma a nota.

Os militares do NIC de Caldas da Rainha foram apoiados pela Unidade de Intervenção (UI), através do Grupo de Intervenção de Operações Especiais (GIOE) e do Grupo de Intervenção Cinotécnico (GIC), do Destacamento de Intervenção (DI) de Leiria e do Comando Territorial de Santarém, acrescenta.