A época balnear no concelho de Leiria arranca este sábado, dia 20, sob o lema “Regressar à Praia do Pedrógão com segurança”, encontrando-se a câmara municipal “a finalizar a colocação da rede de sinalética, com informações e regras de acesso, ocupação e utilização das praias”.

Ao nível da vigilância e socorro, o dispositivo contará, nas três zonas da Praia do Pedrógão, com 12 nadadores-salvadores e, no posto de socorro, estarão dois socorristas dos Bombeiros Municipais de Leiria, apoiados por uma ambulância, uma mota de água e um veículo 4×4, informou o município.

Existirá também um posto de apoio aos assistentes de praia, que, segundo a autarquia, “garantirá a avaliação do estado de ocupação das praias “in loco” e que, em articulação com demais entidades, efetuarão ações de sensibilização aos banhistas para o cumprimento das regras”.

A Biblioteca de Praia reabre junto ao Centro Azul às terças e quintas-feiras, das 10h00 às 13h00 e das 14h30 às 17h30, “estando o espaço preparado para receber leitores em segurança, nomeadamente com a higienização dos livros”.

Quanto à prática da arte xávega, a entrada da zona será sinalizada como não balnear, sendo proibida a venda do pescado no areal e a fiscalização da responsabilidade da Capitania da Nazaré.

A praia do sector Pedrógão Sul terá uma lotação de 594 utentes, enquanto que nos sectores Centro Centro e Centro Norte poderão ser frequentadas por 3.452 e 2.142 utentes, respetivamente, podendo a lotação ser consultada na aplicação móvel Info Praias.

Em finais de maio, o município instalou sinalética para circulação de peões, com recomendações para a movimentação em sentidos alternados na Avenida Olímpio Duarte: no sentido sul-norte, os veraneantes deverão circular no passeio junto ao mar e, no sentido contrário, no passeio junto às habitações, respeitando a distância de segurança de 1,5 metros entre utilizadores do espaço.

O município implementará também a sinalização das condições do mar (verde, amarela, vermelha e xadrez) com o código colorADD, “tornando-se assim mais inclusiva, pois irá permitir às pessoas daltónicas diferenciarem as cores das bandeiras.”, refere a autarquia.