As linhas de produção dedicadas exclusivamente ao fabrico de máscaras e outros equipamentos de proteção individual (EPI) vieram para ficar nas empresas de têxteis. A pandemia obrigou a uma paragem na produção normal e os empresários tiveram de encontrar novos caminhos.

Artigo exclusivo para os nossos assinantes

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar