O presidente da Câmara da Batalha, criticou hoje a ausência de controlo da testagem à Covid-19 nos passageiros que chegam ao aeroporto de Lisboa. Paulo Batista Santos, revela que esta situação já contribuiu para a evolução do surto no concelho que lidera.

“No município da Batalha, os últimos casos ativos registados são pessoas que chegaram a Portugal (Lisboa) por via aérea, com origem em países problemáticos em termos sanitários e sem qualquer controlo de testes à COVID-19”, adiantou Paulo Batista Santos numa publicação na sua página do Facebook.

Do ponto de vista do autarca, “desta forma torna-se impossível a contenção do surto e sobretudo são inglórios os esforços de proteção da população”.

Em abril, o município da Batalha, avançou com a distribuição gratuita de máscaras à população e em junho arrancou com testes serológicos. E Paulo Batista Santos defende que neste caso, “não é necessário inovar, apenas aplicar as mesmas exigências que, por exemplo, encontram-se em vigor nos aeroportos portugueses da Madeira ou Açores”.

Atualmente, há notícia de sete casos ativos de Covid-19 no concelho da Batalha, tendo sido registados 18 desde o início da pandemia.

De acordo com os dados ontem divulgados pela Direção Geral de Saúde, Portugal tem agora 50.164 casos confirmados de Covid-19 desde o início da pandemia e 1.717 mortes.